Banner gripe

Funcionários de creches protestam contra salários atrasados

A manifestação aconteceu pela manhã. Durante a tarde, foi realizada uma reunião com o prefeito Tércio Garcia para dar um fim à situação

Comentar
Compartilhar
01 NOV 201211h00

Reivindicando seus direitos, cerca de 50 pessoas fizeram uma manifestação na manhã ontem em frente à Prefeitura de São Vicente. O protesto foi organizado por funcionários de nove creches municipais da Cidade, que estão há dois meses sem receber. Devido à manifestação, uma comissão foi formada para conversar com o prefeito Tercio Garcia e a secretária da Educação Tânia Simões ainda na tarde de ontem. 

Os manifestantes afirmavam que o não pagamento por parte da Prefeitura, se deve pela falta de repasse da verba para as creches, que pagam os funcionários. Ainda segundo eles, a alegação da Prefeitura, é que essas creches são entidades que não estão recebendo o repasse por não estarem apresentando adequadamente os balancetes.

“A responsabilidade dos trabalhadores foram cumpridas, ninguém deixou de trabalhar. Então nós queremos receber o nosso salário, que é direito garantido por lei. O trabalhador não tem culpa dos problemas que acontecem com a Prefeitura  e as entidades”, afirmou Rogério Gomes Cardoso, presidente do Sindicato Intermunicipal dos Empregados em Instituições Beneficentes, Religiosas e Filantrópicas de São Paulo (Sindbeneficente). 

Ainda de acordo com Rogério, após a reunião com o prefeito Tércio Garcia no fim da tarde, ficou decido que o Sindbeneficente terá que encaminhar a proposta de liberação da quantia devida aos funcionários para o setor jurídico da Prefeitura, que irá realizar um estudo do caso. Sendo o pedido aprovado, o sindicato receberá a verba solicitada e efetuará o pagamento aos funcionários. O pedido será encaminhado na segunda-feira.
 
A manifestação aconteceu em frente a Prefeitura de São Vicente (Foto: Luiz Torres/DL)
 
Resposta oficial
 
A Prefeitura de São Vicente informa que, em conjunto com o Sindicato dos Servidores, irá ajudar as entidades mantenedoras das creches a quitar as pendências com seus funcionários. A Decisão nesse sentido foi tomada na reunião de ontem.
 
Do total de 78 creches mantidas nesse sistema, nove estão com problema nos repasses de recursos, principalmente por falhas na prestação de contas à Prefeitura.
 
Mesmo os funcionários das creches não tendo vínculo empregatício com a Prefeitura nem sendo filiados ao Sindicato dos Servidores, as duas instituições (Prefeitura e Sindicato) vão atuar como mediadores junto às entidades mantenedoras, no sentido de auxiliar na contabilidade e manter as creches funcionando através de um sistema a ser definido até o próximo dia 9. 
 
O atendimento nas creches não será interrompido. O objetivo da parceria é acertar as contas e manter os salários em dia, fazendo que as associações mantenham sempre um saldo credor para quitar seus compromissos, mesmo diante de eventuais problemas burocráticos.

Colunas

Contraponto