Frango atinge menor valor em 12 anos por falta de compradores

Com enorme dificuldade para escoar o frango das granjas por absoluta falta de compradores, em fevereiro os avicultores e frigoríficos tiveram de reduzir o preço médio do animal inteiro ao menor valor real desde 2006.

Comentar
Compartilhar
11 MAR 2018Por Nilson Regalado16h00
Ainda de acordo com o centro de pesquisas especializado na agropecuária, esse cenário “deverá resultar em oferta elevada de carne neste início de março”.Foto: Divulgação/Agência Brasil

Apesar das tentativas de convencer o povo de que o Brasil melhorou com a direita no poder, contando sempre com os préstimos da Imprensa ‘chapa-branca’, as coisas definitivamente não vão bem na economia brasileira. E o termômetro mais fiel para esta constatação é o consumo de alimentos por parte das famílias da classe trabalhadora.

Com enorme dificuldade para escoar o frango das granjas por absoluta falta de compradores, em fevereiro os avicultores e frigoríficos tiveram de reduzir o preço médio do animal inteiro ao menor valor real desde 2006.

Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/USP), mesmo com “os menores patamares, as vendas não têm se aquecido”. Ainda de acordo com o centro de pesquisas especializado na agropecuária, esse cenário “deverá resultar em oferta elevada de carne neste início de março”.

No primeiro bimestre deste ano, o total das exportações de carne de frango chegou a 640,9 mil toneladas, volume 7,5% menor que as 692,9 mil toneladas enviadas ao exterior nos dois primeiros meses de 2017. A receita com as exportações em janeiro e fevereiro deste ano totalizou US$ 1,016 bilhão, queda de 12,9% em relação ao mesmo período de 2017, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Menos café
Em fevereiro, a exportação brasileira de café em grão caiu 15,68% em relação ao mesmo período de 2017. O volume embarcado foi de 2,250 milhões de sacas de 60 kg. Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior. Em termos de receita cambial, houve queda de 9,7% no período.

Salmão raríssimo...
A New Zealand King Salmon está reservando um mimo aos principais chefs de cozinha do mundo, que terão a oportunidade de provar uma raridade dos mares. Trata-se de uma espécie de salmão chamada Ora King Tyee, nativa do Canadá. 
...chega ao mercado...
O peixe chega a 13 quilos e leva quatro anos para atingir o peso ideal nas fazendas da região neozelandesa de Takaka, enquanto o salmão comum atinge o peso de abate aos dois anos. Essas características permitem a produção de apenas 40 Ora King Tyee por mês.

...com mais ômega 3
Por conta do ciclo de vida mais longo, o peixe tem sabor mais acentuado e mais óleo (ômega 3) que o salmão comum. Segundo especialistas, o peixe “extremamente premium” é ideal para o sushi e contém paladar herbáceo. 

Com a beleza das mulheres
No mês da mulher, há várias flores no auge da safra, o que proporciona preços até 30% abaixo dos valores praticados no restante do ano. Esse é o caso dos antúrios, das dálias, das estrelícias, dos impantins (mais conhecidas como não-me-toques), dos kalanchoes, dos lírios, dos pingos-de-ouro, das rosas e das mini rosas... 

Espetáculo da natureza:...
Mogi das Cruzes se prepara para colher uma ótima safra de caquis. A variedade ramaforte começa a ser colhida agora em março, o que deverá ampliar a oferta da fruta nas feiras e mercados, a preços baixos. 

...vai começar safra de caqui!
Mogi das Cruzes é a maior produtora brasileira de caqui. Os pomares estão carregados, a ponto de os galhos já estarem tocando o solo de tão pesados...