Fiscais encontram lixo tóxico em contêineres

O lixo contendo material orgânico, tóxico e eletrônico foi importado da Inglaterra

Comentar
Compartilhar
28 JAN 201322h34

O lixo encontrado dentro dos 41 contêineres vistoriados na tarde de ontem surpreendeu os próprios agentes de fiscalização do Ibama. Os contêineres estão armazenados nos terminais da Santos Brasil (16) e da Localfrio (25), na margem esquerda do Porto de Santos, no Distrito de Vicente de Carvalho, em Guarujá.

O material importado declarado — polímero de etileno para reciclagem (plástico) — estava acondicionado juntamente com lixo orgânico, peças de computador, fitas cassete, DVDs, sacos de lixo que nunca foram usados e embalagens sujas de produtos de limpeza e automotivo, bombonas (galões) de produtos químicos, garrafas ‘pet’ de refrigerante sujas, etc. Os agentes constataram que todos os itens estavam presentes em cada um dos contêineres.

“É uma lixeira que saiu de um país para ser despejada no nosso país. O Brasil não é uma lixeira. Isso é um absurdo”, declarou a agente especial de fiscalização do IBAMA, Ana Angélica Alabarce. “Há lixo reciclável na frente e lixo doméstico atrás. Parece que o plástico reciclável foi usado para mascarar o lixo doméstico”, comentou Angélica. 

Segundo a chefe do Ibama em Santos, Ingrid Maria Furlan Oberg, a carga foi importada da Inglaterra pela empresa BES Assessoria em Comércio Exterior e descarregada no Porto de Santos. O transporte do lixo por via marítima foi feito pela armadora Mediterranean Shipping Company (MSC).

Ingrid afirmou ainda que a empresa importadora e a armadora poderão ser multadas em mais de R$ 200 mil, cada uma, se não removerem o lixo no prazo estabelecido pelo órgão.

Ingrid afirmou que o Ibama foi notificado sobre o lixo pela Receita Federal do Porto de Santos, na quinta-feira, e ontem iniciaram as vistorias. “As empresas tem um prazo de 10 dias para a remoção do lixo. Se passado o prazo para a conclusão dos trâmites burocráticos para a devolução dos contêineres para a Inglaterra, as empresas poderão ser multadas diariamente”, afirmou Ingrid.

DVDs sobre Mudanças Climáticas

O analista ambiental do Ibama, em São Paulo, Antonio Ganme, que participou da vistoria, encontrou uma caixa com dezenas de DVDS com programas sobre as mudanças climáticas em um dos contêineres com bombonas de produtos químicos tóxicos e ironizou: “isso é irônico. Um material com uma campanha pelo meio ambiente no meio do lixo que pode contaminar o meio ambiente”, disse Ganme mostrando à imprensa as mídias com os DVDs nas mãos.

Os contêineres depositados na Localfrio estão abandonados no terminal desde novembro. Já os contêineres armazenados na Santos Brasil chegaram no início do mês.

Rio Grande do Sul

No Estado do Rio Grande do Sul foram já haviam sido encontrados outros 40 contêineres de lixo no Porto de Rio Grande e mais oito, em Caxias do Sul.

Investigação

A Polícia Federal instaurou inquérito para apurar o caso e os responsáveis pelo envio do lixo para o Brasil.