Filho de Eduardo Coutinho tinha problemas mentais e usava drogas

A produtora de cinema Vera de Paula contou que Coutinho procurou ajudar o filho empregando-o em seus filmes, mas as tentativas nunca deram certo

Comentar
Compartilhar
02 FEV 201420h05

Daniel Coutinho, apontado como autor das facadas que mataram o pai, o documentarista Eduardo Coutinho, e feriram a mãe, Maria das Dores, tinha problemas mentais e era dependente de drogas, segundo amigos do cineasta ouvidos pelo Estado. A produtora de cinema Vera de Paula contou que Coutinho procurou ajudar o filho empregando-o em seus filmes, mas as tentativas nunca deram certo.

"Ele colocava o filho na equipe, levava para as filmagens, tentava ajudar, mas sempre dava confusão. Ele tem problemas mentais e usava drogas. Coutinho era muito discreto, mas sabemos que sofria muito com essa situação", disse Vera.

O porteiro do prédio da família, na zona sul do Rio, ouviu gritos vindos do apartamento de manhã. Os bombeiros foram acionados às 11h48. Coutinho morreu em casa. Ainda não foi divulgado que ferimentos sofreu. Não há informações sobre velório e enterro. Quem está tomando as providências é o filho Pedro, que é promotor de Justiça na cidade de Petrópolis, na Região Serrana do Rio.

Daniel Coutinho, apontado como autor das facadas que mataram o pai, Eduardo Coutinho (Foto: Divulgação)