Fila prioritária da balsa não será alterada

Polêmica faz Dersa recuar e mudanças na balsa serem suspensas.

Comentar
Compartilhar
11 JAN 201312h10

As mudanças nas prioridades de embarque preferencial nas travessias de balsa foram suspensas. A alteração, que estava prevista pela Dersa para vigorar a partir do dia 15, gerou polêmica na Região.

De acordo com nota divulgada pela estatal, “a empresa mantém seu compromisso com o aprimoramento dos serviços prestados aos usuários e informa que ampliará a discussão com o público interessado antes que novas medidas entrem em vigor”.

Segundo a prefeita de Guarujá, Maria Antonieta de Brito — que se manifestou contra as mudanças e enviou ofícios ao governador e ao secretário estadual de Logística e Transportes, Saulo de Castro Abreu Filho — essa foi mais uma vitória. “Eu falei pessoalmente com o presidente da Dersa. Diante das ponderações que fizemos e de toda pressão, ele recuou”, comentou a chefe do Executivo.

Suspenso - Dersa volta atrás e mantém fila prioritária para idosos, autoridades e outros. (Foto: Luiz Torres/ DL)

A polêmica começou no último dia 4, quando a Dersa anunciou que somente veículos em situação emergencial e clientes do programa Hora Marcada (mediante compra antecipada de bilhetes) teriam direito ao acesso prioritário.

“Nós conhecemos a Constituição e sabemos dos nossos direitos. É uma falta de respeito com os deficientes, os idosos, as gestantes e até com os carros oficiais e de imprensa, que estão no exercício de suas funções a favor da comunidade”, completa Antonieta.

Leis federais determinam prioridade de atendimento a portadores de deficiência, idosos acima de 60 anos, gestantes, lactantes e pessoas com crianças de colo, tanto por parte de repartições públicas quanto de concessionárias de serviços públicos. Hoje, além desses cidadãos, médicos, juízes, promotores e órgãos de imprensa têm embarque prioritário nas balsas.