Fila por emprego dobra quarteirão na Encruzilhada, em Santos

Fila se formou durante a manhã de ontem, quando 15 oportunidades estavam disponíveis em mercado

Comentar
Compartilhar
13 SET 2019Por Caroline Souza07h30
Fila se estendeu até o começo da tarde; oportunidades eram para quatro diferentes cargosFoto: Nair Bueno/DL

Quinze vagas de emprego atraíram dezenas de pessoas até um mercado localizado na Avenida Senador Feijó, 759, em Santos, na manhã de ontem. O cenário do mercado de trabalho na Baixada Santista não é otimista, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). A região criou 7.978 oportunidades de emprego com carteira assinada no último mês de julho. No entanto, 8.687 postos de trabalho foram extintos. O que representa um saldo negativo de 709 vagas.

Se levarmos em conta todo o ano de 2019, o saldo negativo sobe para 2.566 vagas - 64.046 postos abertos e 66.612 fechados. As informações por município estão disponíveis no portal do Ministério do Trabalho e Emprego.

Juzenilde Doria dos Santos, 54 anos, era uma das candidatas na fila de ontem. Desempregada desde 2014, ela trabalha atualmente como costureira autônoma, mas tem a esperança de retornar ao mercado de trabalho formal. "Fiquei sabendo das vagas pelo Facebook na segunda-feira e resolvi vir. Tenho experiência como caixa, mas estou aberta à oportunidade que vier".

De acordo com André Silva, gerente do mercado Bolshoi, as vagas são para açougueiro, balconista de laticínios, empacotador e caixa. "Estamos buscando pessoas com ou sem experiência", comentou.

Formada em direito, Verônica Furtado, 30 anos, era a última da fila quando a Reportagem esteve no local. "Estou há quase cinco anos desempregada, então resolvi vir em busca de uma oportunidade fora da minha área".

Flávia Carolina, 21 anos, ficou sabendo das vagas pelo aplicativo WhatsApp. "Trabalhava como auxiliar administrativa, mas estou desempregada há nove meses", disse Flávia. "Fiquei sabendo em cima da hora, uma amiga me mandou as oportunidades ontem", completou.

A fila se estendeu até o começo da tarde de ontem. As oportunidades são para as três unidades do supermercado.

Colunas

Contraponto