Festival de Arte marca semana do trabalhador em Santos

Mostra mescla segmentos artísticos em apresentações gratuitas concentradas no Centro

Comentar
Compartilhar
30 ABR 2017Por Rafaella Martinez10h30
Iniciativa tem como principal objetivo valorizar todas as questões relacionadas ao universo do trabalho e resgatar o significado do termo ‘trabalhador’Iniciativa tem como principal objetivo valorizar todas as questões relacionadas ao universo do trabalho e resgatar o significado do termo ‘trabalhador’Foto: Fábio Ignácio

A vida portuária na literatura, o improviso de uma orquestra espontânea e a evolução do cinema através da música. Essas obras são uma parcela do expoente da cultura regional que o Festival Arte e Trabalho traz para Santos a partir de amanhã. Artes visuais, audiovisual, hip hop, literatura, música e teatro se consagram em mais de 30 atividades gratuitas concentradas no Centro Histórico entre os dias 1º e 7 de maio.

De acordo com o coordenador do evento, Plínio Alvarenga, a iniciativa tem como principal objetivo valorizar todas as questões relacionadas ao universo do trabalho e resgatar o significado do termo.

“Ano passado realizamos a primeira edição, totalmente focada no trabalho voluntário. Dessa vez, graças ao apoio do ex-vereador Evaldo Stanislau (que direcionou toda a emenda parlamentar para a Semana do Trabalhador) retornamos com uma configuração mais profissional, tendo como lema: ‘Trabalho – raíz da transformação’. A temática será focada na necessidade de valorizar os trabalhadores da arte, tão importantes para a propagação de assuntos relevantes para os trabalhadores de outros segmentos”, conta.

O pontapé do evento acontece com o show do Mayombe Afro-Cubano, resgatando os ritmos de Havana e arredores dos anos 30 e 40, em sessão no dia 1º, segunda-feira, às 20 horas, na Associação Cultural José Martí (Rua Joaquim Távora, 217). No dia seguinte, outros músicos da Baixada Santista sobem nos palcos do centro. A Praça Mauá será embalada por Komboio Cultural (12h), Banda Querô (13h) e o cortejo do Maracatu Quiloa (18h30), que conduzirá o público à Casa da Frontaria Azulejada (Rua do Comércio, 92), com apresentações de Preta Rara e DJ (20h), Banda Casa Rasta (21h)

A abertura oficial do Festival Arte & Trabalho será a exposição fotográfica ‘Anjos Negros’, no dia 2, às 19 horas, na Casa da Frontaria Azulejada. Com fotos de 4x2,5 metros, as impressões gigantes retratam seis modelos negros. Todos com suas respectivas asas confeccionadas em diversas plataformas por artistas santistas. Um diferencial é que a mostra é acompanhada pelo primeiro livro digital de exposição artística, com bastidores, making of e entrevistas sobre o projeto.

“Essa mostra de artes integradas nasceu a partir de um sonho. Pensei em quem seriam os personagens e busquei pessoas que tivesse histórias para contar. Na mostra, a estética negra está em cena, representada em imagens gigantes, como de fato são”, conta a idealizadora da mostra, Simone Anjos.

O Festival Arte & Trabalho é fruto da Lei Municipal 3.143/15, do vereador Dr. Evaldo Stanislau, e uma realização da Associação dos Artistas e Prefeitura de Santos com apoio da Associação José Martí, Conselho Sindical Regional da Baixada Santista, Litoral Sul e Vale do Ribeira, Secretaria Municipal de Cultura e colaboração do Encontro de Criadores.

Programação

>> Dia 1º | 20h | Associação Cultural José Martí (R. Joaquim Távora, 217) | Show do Mayombe Afro-Cubano;

>> Dia 2 | 12h | Praça Mauá | Show do Komboio Cultural (quizumba latina, MPB e performance circense);

>> Dia 2 | 13h | Praça Mauá | Show da Banda Querô (samba reggae);

>> Dia 2 | 18h30 | Da Praça Mauá à Casa da Frontaria Azulejada (R. do Comércio, 92) | Maracatu Quiloa;

>> Dia 2 | 19h | Frontaria Azulejada | Abertura do festival com a exposição em gigantografia 'Anjos Negros';

>> Dia 2 | 20h | Frontaria Azulejada | Show de Preta Rara com DJ (hip hop);

>> Dia 2 | 21h | Frontaria Azulejada | Banda Casa Rasta (reggae);

>> Dias 3 a 6 | 9h às 22h | Frontaria Azulejada | Exposição 'Anjos Negros' (gigantografia);

>> Dias 3 a 5 | 14h | UME Oswaldo Justo (R. Ana Santos, 125) | Oficina de estêncil;

>> Dia 3 | 12h | Praça Mauá | Apresentação de Quarteto na Rua;

>> Dia 3 | 13h | Praça Mauá | Show musical de Newton Zago;

>> Dia 3 | 18h | Frontaria Azulejada | Oficina literária 'O Trabalho - Ferreira Gullar', com Regina Alonso e Teresa Teixeira;

>> Dia 3 | 19h | Frontaria Azulejada | Oficina de fotografia, com Fabiano Ignacio e Luiz Arthur;

>> Dia 3 | 20h | Frontaria Azulejada | Espetáculo 'Nas Trilhas do Cinema', com Zero Beto Freire;

>> Dia 3 | 20h | Assoc. José Martí | Recital 'Cantos de Trabalho', com Theo Cancello (piano), Nancy Alves e Roberto Soares (voz);

>> Dia 4 | 12h | Praça Mauá | Banda Dog Joe (blues, folk, rock e soul);

>> Dia 4 | 18h | Praça Mauá | Banda Surprise Box (rock alternativo);

>> Dia 4 | 18h30 | Praça Mauá | Banda Sephion (rock e heavy metal);

>> Dia 4 | 19h | Frontaria Azulejada | Oficina de fotografia, com Fabiano Ignacio e Luiz Arthur;

>> Dia 4 | 19h | Apresentação lítero-musical Fruta Aberta, com o Grupo Poetas Vivos

>> Dia 4 | 20h30 | Frontaria Azulejada | Teatro 'Liberdade Prisioneira', da Cia Carcarah Voador;

>> Dias 5 a 7 | 14h às 22h | Frontaria Azulejada | 6º Encontro de Criadores (economia criativa);

>> Dia 5 | 12h | Praça Mauá | Show do Aqui Tem Choro com Didi Gomes;

>> Dia 5 | 18h | Praça Mauá | Roda de Samba do Ouro Verde;

>> Dia 5 | 19h | Frontaria Azulejada | Oficina literária 'O mundo do trabalho na literatura portuária', com Alessandro Atanes;

>> Dia 5 | 20h | Frontaria Azulejada | Apresentação do Mad Feeling Crew (coreografia, batalha de hip hop);

>> Dia 6 | 12h | Praça Mauá | Ensaio aberto da Orquestra na Rua;

>> Dia 6 | 18h | Praça Mauá | Concerto da Orquestra na Rua;

>> Dia 6 | 19h | Frontaria Azulejada | Intervenção de grafite 'Cores e Valores';

>> Dia 6 | 19h | Frontaria Azulejada | Show do trio acústico Banda Frida Julgadora (rock e MPB);

>> Dia 6 | 20h | Frontaria Azulejada | Show da Jazz Big Band;

>> Dia 6 | 21h | Frontaria Azulejada | Show da Futuráfrica (grooves afrolatinos);

>> Dia 6 | 20h | Teatro Braz Cubas | Teatro 'A Terra pode ser chamada de Chão', da ONG TamTam;

>> Dia 7 | 17h | Frontaria Azulejada | Jazz de Roda, com Maurício Fernandes.