Festejos Juninos valorizam identidade histórica de Santa Cruz dos Navegantes

A banda de reggae “Macaco Prego” comandou a festa na noite de domingo (22)

Comentar
Compartilhar
23 JUN 201415h03

Uma das mais antigas comunidades de Guarujá, Santa Cruz dos Navegantes, tem sua identidade resgatada, preservada e valorizada com a realização dos Festejos Juninos da Prefeitura de Guarujá. Para o evento, que acontece na Praça de Esportes do bairro e segue até 6 de julho, a Secretaria Municipal definiu o local como o Polo Tradições Históricas, por conta da presença da Fortaleza da Barra Grande no local, que foi construída em 1584 e completou 430 anos de história neste ano.

Na noite do último domingo (22), a banda de reggae “Macaco Prego” foi a principal atração dos Festejos Juninos em Santa Cruz dos Navegantes. De acordo com o Corpo de Bombeiros, cerca de mil pessoas acompanhavam a atração. O vocalista Ninno disse que a banda tem se apresentado em todo o litoral. “Somos de Praia Grande e esta temporada de shows traz músicas do nosso sétimo CD. Estamos nos preparando para entrar no estúdio e gravar o oitavo. No ano que vem será o lançamento, na linha do reggae roots, que é o reggae de praia”, explicou o músico.

A tradição caiçara do bairro também marca presença na culinária oferecida na quermesse. Este ano o diferencial é a tainha na telha, servida na barraca da Associação de Pescadores de Santa Cruz dos Navegantes. O casal Paulo Sérgio Rodrigues Martins Graça e Marlene Franco de Lima integra o grupo que está formando a associação. “A festa está ótima e este ano tem até mais barracas. Aqui a tainha é bem servida e temos o objetivo de levantar recursos para a associação. Queremos ter uma estrutura própria para que os pescadores daqui não precisem ir para outras colônias tirar sua documentação. Eles poderão fazer os trâmites legais aqui mesmo”, disse Paulo Sérgio.

Entre as 28 barracas que formam a quermesse, uma das mais tradicionais é a da Dona Jucidete de Souza. “A festa está melhor do que ano passado. O público está mais tranquilo e minha barraca ficou num ponto legal. Para quem não conhece aqui, digo que vale a pena, porque tem muitas pessoas boas”, argumentou.

Fortaleza da Barra – A Fortaleza da Barra Grande está sob a responsabilidade de Guarujá desde agosto de 2012. Após o consenso entre membros do Instituto Histórico do Patrimônio Artístico Nacional (Iphan), da Unisantos e da Prefeitura, a Fortaleza passou para os cuidados de Guarujá. O monumento esteve sob a supervisão da Universidade Católica de Santos por 20 anos. Após o processo de transferência, a Prefeitura fez limpeza e reformas no local e tem realizado uma série de ações para que a comunidade possa utilizar o local como ponto de referência e para atrair turistas ao patrimônio histórico de Santa Cruz dos Navegantes.

____________________________________________________________