Feriados de abril têm aluguel até 64% mais barato nas praias de SP

O aluguel diário de apartamentos e casas baixou até 64,18% em comparação com o ano passado em 11 cidades

Comentar
Compartilhar
07 ABR 2017Por Da Reportagem18h55
Vai pesar menos no bolso passar os fins de semana prolongados nas praias do Litoral paulistaFoto: Arquivo/DL

Vai pesar menos no bolso passar os fins de semana prolongados pelos feriados da Sexta-Feira Santa (14) e Tiradentes (21) nas praias do Litoral paulista. O aluguel diário de apartamentos e casas baixou até 64,18% em comparação com o ano passado em 11 cidades pesquisadas pelo Conselho Regional dos Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CRECISP).

As 35 imobiliárias consultadas têm em oferta 17 tipos de imóveis para os dois fins de semana, e 12 deles estão com aluguéis menores que os de 2016. “A crise que vivemos na Economia forçou esse realinhamento de valores”, afirma José Augusto Viana Neto, presidente do CRECISP. “Os donos de imóveis, em sua maioria, perceberam a necessidade de tentar ajustar os aluguéis ao poder de compra reduzido das famílias para não ficarem sem essa renda extra”, explica.

É o que aconteceu com as casas de 4 dormitórios em praias de cidades do Litoral Sul, como Itanhaém, Praia Grande e Peruíbe. Nos feriados do ano passado o aluguel diário desse tipo de imóvel custava em média R$ 2.150,00. Este ano, o valor médio está em R$ 770,00, uma queda de 64,18%, a maior entre as registradas pela pesquisa.

Em outra faixa do Litoral, a Central, casas desse mesmo padrão em praias do Guarujá e Santos também estão com aluguel muito mais barato que no ano passado. Os proprietários estão pedindo em média R$ 400,00 por dia, valor que é 62,33% inferior aos R$ 1.062,00 cobrados em 2016.

No Litoral Norte, em cidades como Ubatuba e Ilhabela, a maior queda nos valores de diárias registrada pela pesquisa CRECISP foi a de casas de 2 dormitórios. Quem alugar esse tipo de imóvel vai pagar em média R$ 306,00, ou 45,55% menos que os R$ 562,00 dos feriadões do ano passado.

A diária mais barata que a pesquisa do CRECISP apurou nas 11 cidades pesquisadas foi de R$ 120,00. Esse é o valor médio pedido por casas do tipo quitinete em cidades como Guarujá e Santos. A diária mais cara, de R$ 1.500,00, é a de apartamentos de 4 dormitórios no Litoral Norte.

Diárias mais caras

Mas há exceções a essa queda generalizada dos aluguéis diários, todas envolvendo imóveis de menor porte, mais baratos.  Nessa faixa de imóveis, apartamentos de 1 dormitório estão sendo ofertados no Litoral Norte por R$ 305,00 por dia de locação. Esse valor está 52,5% acima dos R$ 200,00 pedidos em 2016. Essa é a diária que mais aumentou entre todos os tipos de imóveis pesquisados.

O segundo maior aumento foi o das diárias de apartamentos de 2 dormitórios em cidades como Guarujá e Santos, no Litoral Central. A diária média está custando este ano R$ 450,00, ou 33,13% a mais que os R$ 338,00 do ano passado.

“Tanto nesses casos quanto nos que estão com diárias reduzidas na comparação com o ano passado, vale a regra de que negociar sempre é possível para se tentar alugar por um valor menor”, orienta Viana Neto. O presidente do CRECISP aconselha os interessados em passar os feriados na praia que procurem as imobiliárias o mais cedo que puderem, “porque quem deixa para a última hora acaba ficando sem opção de escolha e acaba pagando mais caro”.

O presidente do CRECISP também adverte para os riscos de se alugar sem o “extremo cuidado” de se apurar informações a respeito dos imóveis e seus proprietários “pois não faltam golpistas se passando por donos do que não lhes pertence. Os corretores e as imobiliárias garantem a segurança nesse tipo de locação e ajudam na negociação dos valores”, ressalta Viana Neto.