Banner gripe

Feriado prolongado oferece atrações para todas as idades em Santos

O Dia da Criança continua neste fim de semana com muitas atividades para os pequenos de todas as idades

Comentar
Compartilhar
14 OUT 2017Por Da Reportagem11h00
O Bonde Brincar circulará este sábado, das 12h30 às 15h30Foto: Divulgação/PMS

As mais variadas brincadeiras, teatro, música, dança e oficinas educativas e esportivas. O Dia da Criança continua neste fim de semana com muitas atividades para os pequenos de todas as idades, em vários pontos do Munícipio, durante todo o feriadão.

Quadrinhos

Para quem gosta de quadrinhos, a Santos Comic Expo chega à quinta edição neste sábado, das 11h às 20h, e domingo, das 10h às 18h, no Centro de Cultura Patrícia Galvão (Av. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias).

Com público estimado de 9 mil pessoas, o evento terá participações de Mylle Silva (Curitiba), Wesley Samp (Brasília), Paulo Crumbim (santista radicado em São Paulo), Cristina Eiko (São Paulo) e Danger Jazz (Santos).

Entre os quadrinistas convidados, Vitor Cafaggi (Belo Horizonte), autor (ao lado de sua irmã, Lu Cafaggi) da HQ Turma da Mônica – Laços, vencedora do Prêmio HQ Mix e que será adaptada para o cinema, e o premiado cartunista Orlandeli, da Graphic MSP Chico Bento: Arvorada. Destaque também para a equipe do site Pipoca & Nanquim. Mais informações http://www.santoscomicexpo.com.br/ ou https://www.facebook.com/santoscomicexpo.

Bonde Brincar

Tradicional atração da data, o Bonde Brincar circulará este sábado, das 12h30 às 15h30. De hora em hora, os passeios vão partir da Estação Buck Jones (Praça Mauá), onde será contada a história do Príncipe Eric, que está à procura de uma princesa para casar e vem procurá-la em Santos. Na Praça Mauá, as crianças também vão curtir maquiagem artística e o Baú Cultural, com muitos gibis e desenhos para pintar.

Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Museu Pelé (Largo Marquês de Monte Alegre, 1, Valongo), das 11h às 16h. O valor é da meia entrada: R$ 3,50. Cada passeio está limitado a 36 lugares e crianças até 5 anos não pagam, desde que viajem no colo.

Orquidário

No Orquidário, a programação ocorre nos dias 22 e 29. Os visitantes conhecerão os princípios da economia solidária e respeito à natureza com a Feira de Trocas de Brinquedos e Livros na entrada do parque. No Recanto do Trovador, haverá vivência com brincadeiras antigas e oficina de brinquedos confeccionados com material reutilizado. A programação acontece das 10h às 12h e das 15h às 17h.  

Morros

Nos morros, uma ampla programação promete garantir a alegria da garotada, com playground, brincadeiras, música, atividades esportivas, além de distribuição de doces e brinquedos

Programação

14/10

Vila Cesar  
Rua 1 -  12h às 18h

São Bento
Praça Manoel Almeida - 13h às 18h

15/10

São Bento

-Rua São Marcos - 10h às 18h
-Rua São Bernardo - 13h às 21h

Vila Vitoria

Rua 5 - 14h às 18h

Concha

Na Concha Acústica, o projeto Santoria e Camila Genaro apresentam contação de histórias e músicas, domingo, às 10h.

Sesc

‘Tchekhov é um Cogumelo’ tem apresentações em Santos

Após uma temporada de sucesso em São Paulo, ‘Tchekhov é um cogumelo’, espetáculo que combina ficção, neurociência e memória para abordar de forma original o universo da peça ‘As Três Irmãs’, de Anton Tchekhov, faz apresentação neste sábado, às 20 horas, no Teatro do Sesc (Rua Conselheiro Ribas, 136). Os ingressos custam de R$ 6,00 a R$ 20,00.

Em uma síntese livre da peça original, espécie de ‘Três Irmãs haicai’, são abordados temas como apatia, caos, esperança e desejo de mudança, ecoando as contradições do tempo presente. Djin Sganzerla, Helena Ignez e Michele Matalon, atrizes de gerações distintas, dividem o palco com o cantor Roberto Moura e os dançarinos Samuel Kavalerski e Fernando Rocha, com participação especial do grupo Embatucadores.

O espetáculo marca os 10 anos da Cia. Estúdio Lusco-fusco e representa o reencontro em cena de Helena Ignez e Djin, mãe e filha na vida real.

Durante a apresentação o diretor André Guerreiro Lopes interfere de forma inusitada na peça. Sentado em silêncio vestindo um capacete de eletrodos, sua atividade cerebral, emoções e ondas mentais são captadas e transformadas em impulsos elétricos, que acionam ao vivo uma instalação sonora e visual, criada pelo músico Gregory Slivar. A atividade invisível da mente do diretor interfere na ação, controlando frequências que vibram poças d’ água e tocam sinos.

Completando o mosaico desta experiência teatral, cenas de uma rara videoentrevista gravada em 1995 com o diretor José Celso Martinez Corrêa sobre o processo de criação de As Três Irmãs no Teatro Oficina em 1972 são projetadas ao vivo, intensificando o jogo entre os tempos e o olhar sobre a peça. A entrevista foi gravada pelo próprio diretor do espetáculo.

No Sesc Santos, na Rua Conselheiros Ribas, 136, Aparecida.

Colunas

Contraponto