Famílias desalojadas no Rio podem ingressar no Bolsa Família

As famílias que perderam as casas no desabamento ocorrido terça-feira (5) em Piedade, poderão ingressar em programas como o Bolsa Família.

Comentar
Compartilhar
07 FEV 201315h10

As seis famílias que perderam as casas no desabamento ocorrido na última terça-feira (5), em Piedade, na zona norte da cidade, poderão ingressar em programas como o Bolsa Família. A Secretaria Municipal de Habitação (SMH) informou nesta quinta-feira (7) que as famílias já foram cadastradas no programa e que agora devem aguardar a liberação do benefício.

Em nota, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social informou que foi oferecido abrigo temporário aos desalojados, mas que todos preferiram ficar em casas de parentes ou amigos. Mesmo assim, a secretaria acompanhará as famílias, verificando as principais demandas sociais e estudando a possibilidade de incluí-las em projetos sociais.

O corpo do menino Caio Gabriel, de 6 anos, morto no desabamento, foi enterrado às 10h de hoje, no cemitério de Inhaúma, na zona norte. As despesas foram pagas pela prefeitura. As duas irmãs da vítima, que ficaram feridas permanecem em observação no Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier.

De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura do Rio de Janeiro, no Morro da Caixa D'Água, onde ocorreu o desabamento, mais seis imóveis permanecem interditados. A Defesa Civil já havia interditado as casas em uma vistoria feita em setembro do ano passado, mas as famílias, mesmo sendo notificadas do risco, se recusaram a ir para abrigos. Segundo a Defesa Civil, nas últimas 24 horas não houve registro de ocorrências de risco.