EUA irão apoiar Iraque contra Al-Qaeda, mas sem tropas, diz Kerry

"Essa é uma luta que pertence aos iraquianos", disse Kerry. "Não estamos contemplando retornar (ao Iraque), não estamos considerando colocar nossas botas no chão", acrescentou

Comentar
Compartilhar
05 JAN 201415h46

O secretário de Estado norte-americano John Kerry informou neste domingo que os Estados Unidos vão apoiar a luta do Iraque contra militantes ligados a Al-Qaeda que tomaram duas cidades. Kerry afirmou, porém, que os norte-americanos não enviarão tropas.

Na avaliação do secretário, os militantes estão tentando desestabilizar a região para minar o processo democrático no Iraque. Ele afirmou que os Estados Unidos estão em contato com líderes tribais na província de Anbar, os quais estão enfrentando os terroristas.

"Essa é uma luta que pertence aos iraquianos", disse Kerry. "Não estamos contemplando retornar (ao Iraque), não estamos considerando colocar nossas botas no chão", acrescentou. "Vamos ajudá-los em sua luta, mas no final eles terão que vencer e eu estou confiante de que podem."

Homens armados ligados a Al-Qaeda tomaram as cidades de Fallujah e Ramadi num levante que tem sido um duro golpe para o governo xiita do promeiro-ministro Nouri al-Maliki.

Na avaliação do secretário, os militantes estão tentando desestabilizar a região para minar o processo democrático no Iraque (Foto: Divulgação)

Bombardeios na capital iraquiana Bagdá mataram ao menos 20 pessoas neste domingo. O ataque mais fatal ocorreu em Shaab, região xiita do norte. Dois carros-bomba que estavam estacionados explodiram perto de um restaurante e de uma casa de chá. Somente nesta explosão, foram 10 mortos e 26 feridos.