'Eu sou o real representante do povo', diz Gilmar Aguiar Freitas, o Corintiano

Os eleitores de Mongaguá escolherão o próximo prefeito da cidade na votação do dia 28 de outubro

Comentar
Compartilhar
20 OUT 2018Por Vanessa Pimentel09h00
Gilmar Aguiar Freitas (PROS), o Corintiano, tem como vice o Pedrão da PortuguesaGilmar Aguiar Freitas (PROS), o Corintiano, tem como vice o Pedrão da PortuguesaFoto: Paolo Perillo/DL

Os eleitores de Mongaguá têm mais uma opção na hora de escolher o próximo prefeito da cidade na votação do dia 28 de outubro. É Gilmar Aguiar Freitas (PROS), o Corintiano, que tem como vice o Pedrão da Portuguesa. Confira a entrevista.

DL - Como você avalia a disputa atual para o cargo de prefeito?

Corintiano - Eu vejo um lado que está pelo poder econômico, pela vaidade e pelo ego. Do outro lado, vejo quem está pelo povo e o povo quer mudança. Esse desejo se reflete no Brasil e em Mongaguá não poderia ser diferente.

DL - Caso seja eleito, como pretende governar, já que tem pouco apoio da Câmara?

Corintiano – O primeiro passo é chamar os 13 vereadores para conversar e formalizar um acordo para que juntos a Câmara Municipal e o Poder Executivo possam fazer o melhor para Mongaguá.

DL – Acredita que Márcio Cabeça ainda é uma ameaça para esta eleição?

Corintiano - Como ele está ainda para ser julgado, tudo é possível. Se está dentro da lei, a Justiça é que precisa definir.

DL - Por que escolheu o Pedrão da Portuguesa para vice?

Corintiano - Porque ele é uma pessoa do povo, uma pessoa que está sempre fazendo um trabalho social no bairro do Agenor (de Campos), principalmente na área de esporte, acompanhando os atletas de Mongaguá, é uma pessoa popular.

DL - Por que você acredita que deve ser eleito?

Corintiano - Eu devo ser eleito porque eu sou o real representante do povo entre os candidatos que estão aí.

DL - Na sua visão, qual o maior problema que a cidade enfrenta? Existe uma prioridade?

Corintiano - Eu acho que não existe a maior prioridade, mas quando as pessoas falam sobre os problemas da cidade, o mais citado é a importância de retomar a saúde, de reabrir a maternidade municipal. Este é realmente um assunto para se discutir e resolver o mais rápido possível porque não dá mais para aceitar que as mulheres de Mongaguá tenham seus filhos em outros municípios em busca de maternidade, ou até que o parto seja em trânsito, pois isso tem acontecido. Outro setor é o de cirurgias, já que se um munícipe sofre uma fratura chega a ficar internado por 15, 20 dias até conseguir uma vaga para ser transferido.

DL - E como pretende melhorar a saúde?

Corintiano - Acredito que em conversa com o Governo do Estado é possível reativar o hospital, para mim, é uma das medidas principais. Existem também outros pontos que precisam ser observados como a infraestrutura, a educação, creches e o respeito pelo funcionalismo público. A cidade também tem muitos atletas, mas o investimento no esporte é pouco e falta uma pista de atletismo. O nosso programa de governo é curto, mas contempla o básico que todo morador de Mongaguá gostaria que acontecesse.

DL - Como encontrará a prefeitura?

Corintiano - Segundo informações do prefeito interino, a prefeitura tem um bom dinheiro em caixa, mas não adianta falar que tem R$80 milhões e a cidade estar destruída, cheia de buraco, faltando médico. É muito complicado.

DL - Como avalia a gestão do Prócida?

Corintiano - Ele foi um bom administrador até certo período. Ninguém esperava o que aconteceu. Para mim foi uma surpresa grande. Acho que quem tem que ver isso é a Justiça, mas ele sabia administrar uma prefeitura até porque estava no quinto mandato.

DL – Quais propostas o senhor tem para a cidade?

Corintiano – Uma delas é a inclusão de pessoas especiais nas escolas. Todos os prefeitos de Mongaguá até hoje acham que essa responsabilidade é só da APAE e acabam não contratando profissionais para cuidarem dessa área. O novo governo deve olhar mais para esta questão. Eu falo isso porque sou educador físico e no meu trabalho atendo dois autistas e um down, mas em outras escolas os professores dizem que não são preparados para receber crianças com estas condições. Por isso a prefeitura deveria incentivar e fazer treinamentos para trabalhar com a inclusão desses alunos no sistema de educação. Também falamos muito em saúde, mas esquecemos da saúde animal. Onde mais têm animais é do lado morro e a zoonose é do lado praia, onde não passa ônibus, as pessoas não têm como levar seus animais até lá, então acho que deveria ter uma unidade da zoonose em Agenor de Campos. Também gostaria de instalar uma farmácia municipal no bairro, construir uma pista de atletismo, reabrir o Ginásio e o Senai. Se retomarmos os cursos profissionalizantes, teremos profissionais prontos para atender a demanda que começa a chegar em Mongaguá, como o Mc Donalds e o Atacadão.

DL- Por que os eleitores deveriam votar em você?

Corintiano - O Brasil está mudando e Mongaguá também precisa da mudança. O povo quer um hospital novo, uma via nova, uma saúde nova, uma educação nova. O povo de Mongaguá, se escolher o Coritiano 90 para prefeito, terá uma grande surpresa pela frente. Pretendemos fazer em dois anos o que muitos não fizeram em quatro.