Etanol sobe em 17 Estados e no DF, cai em 8 e fica estável na PB revela ANP

Na semana anterior, o etanol hidratado havia avançado em 19 Estados, caído em seis e no Distrito Federal e ficado estável no Tocantins

Comentar
Compartilhar
02 MAR 201515h48

Os preços do etanol hidratado nos postos brasileiros subiram em 17 Estados e no Distrito Federal, caíram em oito e ficaram estáveis na Paraíba na semana encerrada em 28 de fevereiro, mostram dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Na semana anterior, o etanol hidratado havia avançado em 19 Estados, caído em seis e no Distrito Federal e ficado estável no Tocantins. No período de um mês, acumula alta em todos os Estados e também no Distrito Federal.

Em São Paulo, principal Estado consumidor, a cotação caiu 0,14% na semana passada, para R$ 2,113 o litro. No período de um mês, acumula alta de 7,31%. Na semana, o maior avanço das cotações foi registrado no Distrito Federal (7,42%), enquanto o maior recuo ocorreu no Amapá (9,38%). No mês, a maior alta foi registrada no Mato Grosso do Sul (11,87%).

No Brasil, o preço mínimo registrado para o etanol foi de R$ 1 799 o litro, no Estado de São Paulo, e o máximo foi de R$ 3 61/litro, no Amazonas. Na média, o menor preço foi de R$ 2,113 o litro, em São Paulo. O maior preço médio foi verificado no Acre, de R$ 3,016 o litro.

O preço do Etanol subiu em 17 Estados e no DF (Foto: Arquivo/DL)

Competitividade

O etanol continuou competitivo em Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo na semana passada, revelam dados da ANP, compilados pelo AE-Taxas. Nos demais Estados e no Distrito Federal a gasolina permaneceu mais competitiva.

Segundo o levantamento, o etanol equivale a 68,30% do preço da gasolina em Goiás. Em Mato Grosso, a relação está em 63,51%; em Mato Grosso do Sul, em 69,86%; no Paraná, em 68,51%; e em São Paulo, em 66,66%.

A gasolina está mais vantajosa principalmente no Amapá, onde o etanol custa o equivalente a 85,44% do preço da gasolina - a relação é favorável ao biocombustível quando está abaixo de 70%. O preço médio da gasolina em São Paulo está em R$ 3,170 o litro.