Estradas devem ter lentidão neste sábado até 14h

Quem optou pela saída nesta sexta-feira, 20, no fim da tarde só enfrentou a lentidão causada por acidentes nas estradas rumo ao interior

Comentar
Compartilhar
20 DEZ 201321h28

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) estima que cerca de 1 milhão de veículos circulem pelas rodovias paulistas neste sábado, 21. A previsão é de que o trânsito seja mais intenso entre 8h e 14h. Quem optou pela saída nesta sexta-feira, 20, no fim da tarde só enfrentou a lentidão causada por acidentes nas estradas rumo ao interior. Na capital paulista, o pico de trânsito foi de 60 km - a média é de 135 km

Na Rodovia dos Bandeirantes, vários carros se envolveram em colisões entre a capital e a região de Jundiaí. Duas faixas da pista expressa chegaram a ser interditadas, no km 26, na altura de Caieiras. Às 18 horas, a fila de carros se estendia por três quilômetros. Outro acidente aconteceu no km 42, em Caieiras, estendendo o congestionamento até o km 38.

Enquanto isso, a Castelo Branco tinha tráfego lento na pista expressa desde o Cebolão até Barueri. Uma colisão entre dois carros no km 14 prejudicava ainda mais o fluxo às 18h. Por excesso de veículos, o trânsito parava do km 21 ao km 24, em Barueri. A marginal também estava congestionada. Na rodovia de acesso da Castelo a Sorocaba, uma carreta tombou às 17h30 e duas pessoas se feriram.

Na Via Dutra, sentido Rio, um acidente no km 160, em Jacareí, causava quatro quilômetros de congestionamento. Na Régis Bittencourt, uma carreta bateu en um guincho no início do trecho paranaense, no km 9, e metade da pista foi interditada. Motoristas que saíam de São Paulo pegavam uma fila de veículos do km 339 ao km 346, entre Juquitiba e Miracatu, na Serra do Cafezal, por excesso de veículos. Por fim, a Rodovia Ayrton Senna tinha 11 quilômetros de congestionamento, às 18h30, na saída de São Paulo.

O DER estima que cerca de 1 milhão de veículos circulem pelas rodovias paulistas neste sábado (Foto: Arquivo/DL)

Litoral

Quem optou pelo caminho das praias encontrou pontos de congestionamento esparsos e até se surpreendeu com a tranquilidade na Rodovia dos Tamoiois. Às 18 horas, o trânsito parava do km 39 ao km 42 da Anchieta, em São Bernardo do Campo, e do km 61 ao km 65, na chegada a Santos, por excesso de veículos. Na Imigrantes, havia fila do km 40 ao km 43, em São Bernardo do Campo. Após a descida da serra, o motorista que seguia para Cubatão ou o Guarujá pegava outra fila de quatro quilômetros na rodovia Cônego Domênico Rangoni.

Na Tamoios, após a suspensão das obras de duplicação ontem, o motorista não enfrentou dificuldades para chegar às quatro cidades do litoral norte. Mas a previsão era de que o tráfego começasse a ficar intenso neste sábado. A concessionária Nova Tamoios Planalto começou a operar com pista dupla e acostamento, nos dois sentidos da Tamoios, sem obras. No feriado prolongado de 15 de novembro, não se suspendeu as obras e houve congestionamento na Tamoios e na Rodovia Oswaldo Cruz, obrigando turistas a enfrentar 12 horas de viagem entre a capital e o litoral norte.

Neste fim de ano, o motorista ainda deverá ter cuidado no trecho de planalto, entre São José dos Campos e Paraibuna, pois apesar da promessa da Dersa de suspender os trabalhos, existe entulho em meio ao acostamento; placas e sinalização de pista estão apagados. Alguns trechos estão sinalizados por cones.

Na área de serra, há risco de deslizamentos de terra em caso de chuvas. À noite, o motorista também deverá redobrar os cuidados com a neblina. O mesmo cuidado deve-se ter no trecho de serra da Rodovia Oswaldo Cruz, que liga Taubaté a Ubatuba. Já a Rodovia Rio-Santos também apresenta trechos sinuosos e entre Caraguatatuba e Ubatuba não há sinalização no acostamento. Em São Sebastião, na Costa Sul, há locais com risco de queda de barreiras em caso de chuva, entre Maresias e Boiçucanga.