GOVERNO 3

Estados Unidos e Rússia chegam a acordo sobre conflito sírio

Segundo secretária de Estado norte-americana, países vão apoiar Brahimi no objetivo de alcançar uma transição política

Comentar
Compartilhar
07 DEZ 201215h31

Estados Unidos e Rússia chegaram a um acordo para apoiar esforços de mediação com todos os lados envolvidos no conflito sírio com o objetivo de alcançar a transição política. As informações foram dadas nesta sexta-feira (7) pela Secretária de Estado norte americano, Hillary Clinton.

A secretária declarou, porém, que o presidente Bashar Assad deve deixar o poder para assegurar um futuro democrático para o país. Washington e Moscou têm tido repetidos confrontos a respeito de como conter a violência na Síria, que já dura 21 meses.

Na quinta-feira (6), Hillary reuniu-se com o ministro de Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, e com o enviado da Organização das Nações Unidas (ONU), Lakhdar Brahimi, para tentar traçar um novo caminho para resolver a questão. "Foi um encontro muito construtivo", disse ela. "Nós avaliamos os acontecimentos perigosos ocorridos dentro da Síria."

Segundo Hillary, as conversações se encerraram com um compromisso para apoiar Brahimi a dar início a uma transição política a partir do plano assinado em Genebra e apoiada pelos membros do Conselho de Segurança da ONU e por países árabes.

As declarações foram feitas em meio a relatos de que o governo de Assad pode estar se preparando para usar armas químicas.

O próximo passo será uma reunião de alguns dias com graduadas autoridades norte-americanas e russas para discutir o que será feito a seguir, disse Hillary. "Cada um de nós com alguma influência no regime ou na oposição precisa se comprometer com Brahimi para um esforço sincero."

Colunas

Contraponto