Estado de São Paulo já tem 100 mil casos de dengue neste ano

Em apenas três dias, a lista de pacientes infectados pela dengue ganhou 14 mil novos nomes

Comentar
Compartilhar
28 MAR 201512h49

Subiu para 100 mil o número de casos de dengue confirmados no Estado de São Paulo, desde o início do ano, alta de 116% em relação ao primeiro trimestre de 2014. Dados da Secretaria Estadual da Saúde divulgados ontem mostram ainda que mais de um quarto dos municípios paulistas já vive epidemia da doença, com taxa de incidência superior a 300 casos por 100 mil habitantes. Em Santos, a ANAC proibiu a Prefeitura de usar drones no combate a doença.

Em apenas três dias, a lista de pacientes infectados pela dengue ganhou 14 mil novos nomes - balanço divulgado na terça-feira confirmava 86 mil casos. Se contabilizados os registros que ainda estão em investigação, o número de notificações chega a 234 mil. Já são 70 mortes confirmadas desde o início de janeiro.

Estrela D'Oeste, na região de São José do Rio Preto, no norte do Estado, é o município com a maior taxa de incidência: 8.923 casos por 100 mil habitantes. Em seguida na lista das cidades mais afetadas estão Trabiju, Guararapes, Florínia e Aguaí. Na Baixada Santista, 1.412 casos de dengue já foram registrados.

O avanço da dengue no Estado fez a secretaria anunciar na terça-feira um plano de emergência contra a doença. O número de agentes do governo do Estado que atuarão junto às Prefeituras no combate à doença vai passar de 500 para mil. A secretaria recrutou ainda 30 médicos da Polícia Militar para auxiliar no atendimento aos doentes. O aumento dos casos da doença já preocupa governantes.

Subiu para 100 mil o número de casos de dengue confirmados no Estado de São Paulo (Foto: Agência Brasil)

Capital

Na capital, onde o número de casos cresceu 214% em relação ao mesmo período do ano passado, uma das três tendas emergenciais para atendimento a pacientes anunciadas anteontem começará a ser montada na segunda-feira, na Unidade Básica de Saúde do Jardim Vista Alegre, na região da Brasilândia, zona norte, bairro mais afetado pela dengue.

As outras duas tendas serão montadas em unidades de saúde da Freguesia do Ó e do Jaraguá, também na zona norte. A região concentra 47,5% dos casos de dengue. Apesar da alta de registros a taxa de incidência da doença na capital paulista, de 37,9 casos por 100 mil habitantes, ainda é considerada baixa, de acordo com a classificação do Ministério da Saúde.