Espanha chama embaixador na Venezuela para consultas após declarações de Maduro

Em comunicado, o Ministério das Relações Exteriores da Espanha rejeitou os "insultos, calúnias e ameaças" da Venezuela contra a Espanha

Comentar
Compartilhar
22 ABR 201516h08

A Espanha chamou seu embaixador na Venezuela para consultas um dia após o presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, acusar o primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, de apoiar uma conspiração para derrubar seu governo.

Em comunicado, o Ministério das Relações Exteriores da Espanha rejeitou os "insultos, calúnias e ameaças" da Venezuela contra a Espanha, Rajoy e os ex-primeiros-ministros Felipe Gonzalez e Jose Maria Aznar.

Na terça-feira, Nicolas Maduro disse que o governo "bandido" de Rajoy está por trás de uma conspiração internacional para derrubar seu governo.

De acordo com o governo da Espanha, as declarações de Maduro de que a Espanha apoia atividades terroristas na Venezuela são "particularmente intoleráveis" especialmente pelo fato de que a Espanha já sofreu com ataques terroristas no passado.

A Venezuela prometeu tomar medidas de retaliação contra a Espanha, mas não entrou em detalhes.

Maduro acusou o primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, de apoiar uma conspiração para derrubar seu governo (Foto: Divulgação)