Escolas da Baixada recebem R$ 1,7 milhão para manutenção

Ao todo, as mais de 5 mil unidades da rede estadual paulista receberão, juntas, R$ 52,1 milhões

Comentar
Compartilhar
17 JAN 2018Por Da Reportagem11h38
Escola Estadual Martim Afonso, em São VicenteFoto: Rodrigo Montaldi/DL

As escolas estaduais da Baixada Santista vão receber R$ 1,7 milhão para a realização de serviços de prevenção e reparos em prédios escolares. O governador Geraldo Alckmin e o secretário da Educação José Renato Nalini participaram ontem de visita nas obras de manutenção e preparação para o ano letivo da Escola Estadual Professor Paul Hugon, na zona norte da capital. Ao todo, as mais de 5 mil unidades da rede estadual paulista receberão, juntas, R$ 52,1 milhões.

Em 2017, as escolas da região receberam R$ 1,1 milhão, sendo R$ 601,5 mil para a Diretoria de Ensino (DE) de Santos e R$ 504,2 mil para a de São Vicente. Já para este ano, o repasse para a DE de Santos é de R$ 968,2 mil e para a de São Vicente R$ 772,5 mil.

A DE de Santos engloba 82 escolas estaduais das cidades de Santos, Cubatão, Guarujá e Bertioga. Enquanto a DE de São Vicente é responsável por 73 escolas das cidades de São Vicente, Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe. O valor por unidade é calculado a partir do número de alunos matriculados e o teto é de R$ 46,6 mil.

Com o repasse, as escolas podem contratar e acompanhar serviços de pintura, troca de torneira, limpeza da caixa d’água, fiação elétrica, revestimentos, troca de vidros, janelas e esquadrias, entre outros. Para intervenções de maior complexidade e que necessitam do acompanhamento de laudos e engenheiros – como a construção de quadras e ampliação de prédios –, a Diretoria Regional de Ensino realiza um processo diferente que envolve uma autorização feita pela Fundação para o Desenvolvimento da ­Educação (FDE).
A verba é destinada às unidades que atendem alunos do Ensino Fundamental (Ciclos I e II) e Ensino Médio. Além de Centros Estaduais de Educação de Jovens e Adultos (CEEJA).
As escolas também são assistidas pelos núcleos de obras das Diretorias Regionais de Ensino.

Volta às aulas
Este ano, as atividades escolares serão retomadas no dia 1º de fevereiro. A data é a mesma em todas as mais 5 mil unidades de Ensino Fundamental, Médio e Educação de Jovens e Adultos e foi publicada pela Secretaria da Educação de São Paulo no Diário Oficial.
“As aulas retornam no dia 1º de fevereiro e queremos que as escolas estejam arrumadas e pintadas para receber os alunos. Por isso, esse ano teremos 50% a mais de recursos para manutenção do que no ano anterior”, disse o ­governador.