Cotidiano

Escola Estadual Barnabé é marco histórico de Santos

Segunda escola mais antiga de Santos e uma das mais tradicionais, sua construção data de 1900 e seu nome é uma homenagem a Barnabé Francisco Vaz de Carvalhaes

Da Reportagem

Publicado em 17/07/2021 às 09:00

Comentar:

Compartilhe:

Barnabé Francisco Vaz de Carvalhaes foi um comendador que sempre trabalhou em benefício da instrução / Nair Bueno/DL

"Para o município de Santos, com certeza representa um marco; e sua memória histórica constitui a identidade dos moradores da região". É assim que Claudia de Toledo Giovannetti, atual diretora da unidade, define a Escola Estadual Barnabé.  

Segunda escola mais antiga de Santos e uma das mais tradicionais, sua construção data de 1900 e seu nome é uma homenagem a Barnabé Francisco Vaz de Carvalhaes. 

"O Grupo Escolar Barnabé foi uma iniciativa da política pública educacional da época, sendo um patrimônio histórico tombado, e, além do aspecto arquitetônico relevante, representa um referencial histórico-geográfico. O próprio ambiente escolar é acolhedor, o passado como memória viva se relaciona com o dinamismo do presente", afirma Claudia. 

Segundo o Centro de Referência em Educação Mario Covas (CRE), responsável pela pesquisa, captação, sistematização e divulgação de documentos e informações de apoio e interesse à área educacional, assim como da preservação da memória histórica das escolas da rede pública do estado de São Paulo, "esse grupo escolar, o segundo mais antigo de Santos, foi criado por decreto de 5 de maio de 1902 e instalado no dia 1º de julho de 1902, em edifício construído pelo Estado especialmente para abrigá-lo. Seu primeiro diretor foi o professor Carlos de Escobar". 

"Tem um valor imensurável, uma vez que várias gerações estudaram e estudam aqui, o valor sentimental afetivo e de pertencimento perpassa a dimensão tempo e espaço, dando a sensação de estarmos viajando no tempo, mesmo imersos no cotidiano escolar", relata a diretora. 

Claudia é comprometida com a escola e seus alunos. "O desempenho da minha função é norteado por metas claras e objetivas, no sentido de atender às diversas dimensões da gestão escolar, promovendo um ambiente salutar para o desenvolvimento da aprendizagem dos alunos, visando à melhoria contínua da qualidade de ensino. Citei o caráter afetivo que foi gerado principalmente por trabalhar nesta atmosfera histórica, propiciando uma sensibilização maior nas relações interpessoais, a preocupação em preservar o patrimônio se estende na preservação das relações humanas". 

Quem foi Barnabé?

Conforme informações da diretora, Barnabé Francisco Vaz de Carvalhaes foi um comendador que sempre trabalhou em benefício da instrução. Ao morrer, deixou em testamento à Câmara de Santos uma doação para ser empregada em uma escola que levasse o seu nome. Foi o senador Cesário Bastos que conseguiu com que a escola fosse construída na Praça Correa de Melo, onde está até hoje. 

Tombamento

Em 2010 o prédio foi tombado por meio da Resolução SC 60, na categoria de bem cultural, passando a fazer parte do patrimônio histórico e cultural do estado de São Paulo, entre as escolas construídas durante o período da Primeira República. 

Curiosidades 

A escola serviu de quartel e posto de alistamento militar na Revolução Constitucionalista de 1932, e abriga um quadro a óleo de Benedito Calixto que retrata a figura do Comendador Barnabé.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Fim da era Carrile? Entenda o peso do duelo entre Santos e Goiás

Alvinegro Praiano está na sétima posição da Série B

Praia Grande

Haja Paciência! Saída de Praia Grande tem 5 km de lentidão; veja trechos

O epicentro do problema acontece na Avenida Ayrton Senna

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter