Empresas adotam novo sistema de importação e exportação no Porto de Santos

O objetivo é aumentar a eficiência de fiscalização e ao mesmo tempo reduzir custos

Comentar
Compartilhar
26 OUT 2017Por Agência Brasil12h01
O novo sistema monitora menos as importações, mas não deixa de fiscalizarFoto: Arquivo/DL

Protocolo assinado ontem (25) pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, autoriza que Basf, Bayer, Adama, DuPont e Ihara, empresas importadoras de insumos agropecuários, adotem o sistema Operador Econômico Autorizado (OEA-Agro) no Porto de Santos.

De acordo com o Ministério da Agricultura, o novo sistema monitora menos as importações, mas não deixa de fiscalizar. O OEA usa uma amostragem específica para as empresas exportadoras e importadoras que já sejam reconhecidas internacionalmente pela confiabilidade de seus produtos.

O objetivo é aumentar a eficiência de fiscalização e ao mesmo tempo reduzir custos, tendo como um dos instrumentos a certificação de empresas que atuam no comércio internacional.

“O rigor da inspeção será mantido. Só que a fiscalização será realizada de modo mais eficiente, com amostragem baseada em sistemas de inteligência e parametrização”, explicou Luis Rangel, secretário de Defesa Agropecuária do ministério.