X

Cotidiano

Empresários do litoral norte de SP pedem que governo não tire turistas da região

"Assim que o governo se manifestou, aumentaram os pedidos de cancelamentos para o fim de semana", diz hoteleiro

SALIM BURIHAN - FOLHAPRESS

Publicado em 24/02/2023 às 20:29

Atualizado em 24/02/2023 às 20:31

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

PM pede que turistas indo para o litoral norte evitem a região / Divulgação

Empresários do litoral norte de São Paulo pressionam autoridades locais para que tentem reverter junto ao governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) a orientação para que turistas evitem a região em função dos estragos causados pelo temporal do último fim de semana. Já são 57 mortes confirmadas, há desaparecidos e mais de 4.000 desabrigados ou desalojados. 

A região, que tem 850 meios de hospedagem, teve até 60% de cancelamentos nas reservas, atingindo inclusive o feriado da Páscoa e as férias de julho, segundo empresários. Os representantes do setor hoteleiro afirmam que os problemas mais graves estão apenas em São Sebastião. 

"Não tem motivo essa recomendação para as cidades de Caraguatatuba, Ubatuba e Ilhabela, cujos acessos estão normalizados e não existem problemas mais graves causados pelas chuvas. Entendemos que a recomendação é válida para São Sebastião, cidade que foi a mais castigada pelas chuvas", disse Rodrigo Tavano, hoteleiro de Caraguatatuba, vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado de São Paulo. 

Tavano disse que participou de uma reunião virtual com o secretário estadual de Turismo, Roberto de Lucena, e que detalhou a situação das cidades da região com relação aos estragos causados pelas chuvas. Ele argumentou que a situação estava mais tranquila em Caraguatatuba, Ubatuba e Ilhabela. 

"Em Caraguatatuba, apesar dos alagamentos e dos desalojados, a prefeitura agiu rápido e tudo já está normalizado", finalizou. 

Em Ilhabela, o prefeito Toninho Colucci se reuniu com cerca de 40 donos de hotéis e pousadas na tarde desta sexta (24). A pressão era que o prefeito tentasse reverter a decisão do governo do estado de continuar a campanha para que os turistas evitem a região. O número de cancelamentos também foi grande nos hotéis da ilha. 

Colucci disse que, durante a reunião, agendou um encontro como o secretário Lucena para a próxima semana, em Ilhabela, com a participação das empresas turísticas das quatro cidades para tratar da retomada do turismo na região. 

"Tivemos alguns problemas de deslizamento e alagamentos, mas Ilhabela está em plena normalidade. Em respeito à tragédia de São Sebastião, suspendi alguns eventos culturais no fim de semana", disse. 

A Polícia Militar de São Paulo informou na tarde desta sexta que chegou a 57 o número de mortos na causadas pela chuvas históricas no litoral norte paulista. Desses, 47 corpos já foram identificados e liberados para sepultamento -16 homens adultos, 16 mulheres adultas e 15 crianças. 

O hoteleiro Marcos Castro, vice- presidente do Convention Bureau de Ubatuba, disse que a decisão do governo complicou ainda mais a vida dos empresários do setor. 

"Assim que o governo se manifestou, aumentaram os pedidos de cancelamentos para o fim de semana. Na média, ocorreu 50% de cancelamentos nos 200 hotéis e pousadas de Ubatuba", afirmou. 

"Infelizmente, tivemos a morte de uma criança de 7 anos, alagamentos e deslizamentos [em Ubatuba]. Mas as praias e as áreas de turismo estão normais. A hotelaria gera empregos e renda. Não podemos simplesmente fechar as portas" acrescentou Castro. 

O presidente da Associação de Hotéis e Pousadas de Caraguatatuba, André Fida, disse que é solidário à triste situação pela qual passa a vizinha São Sebastião, mas manteve um pedido na página das redes sociais da entidade para que os turistas não desistam de visitar Caraguatatuba. 

"Os acessos estão normalizados, o comércio e as aulas retornaram em Caraguatatuba. Está tudo bem. O turista pode vir tranquilo. Chuvas sempre teremos por aqui", disse Fida. 

Segundo ele, nos 200 meios de hospedagem da cidade, a média de cancelamentos para o fim de semana chega a 60%. "Estamos tendo cancelamento de reservas não só para este fim de semana, mas também para o feriado da Páscoa e até para as férias de julho." 

APELO A TURISTAS 

A primeira orientação de afastamento dos turistas ocorreu na terça (21), quando Tarcísio pediu que os visitantes deixassem a região. "Quanto mais gente sair, melhor, porque alivia a pressão nas regiões." 

Na quinta (23), nova orientação para que turistas evitem as regiões afetadas pelo temporal foi publicada no site do governo, sem, no entanto, especificar quais cidades deveriam ser preservadas. Alerta semelhante foi feito pela PM, com o objetivo de aliviar a pressão sobre os serviços que têm operado no limite. 

Na ocasião, o tenente-coronel Rodrigo Cabral, da divisão de comunicação da Polícia Militar, disse que "muitos carros com cadeiras de praia e guarda-sóis" seguiam rumo ao litoral norte, "o que não é plausível".

Ele afirmou que está descartada a possibilidade de bloquear as estradas aos turistas e que a orientação é apelar à consciência das pessoas. 

"Se fecharmos a estrada com barreiras, tiramos agentes de áreas onde realmente podem ajudar. Não é nosso pensamento. O importante é que as pessoas tenham noção da tragédia e do caos instaurado na região. Como alguém pode querer curtir assim?"
A Prefeitura de São Sebastião também pediu que as pessoas sejam solidárias e não visitem a cidade neste momento.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Diário Mais

Saiba quantas calorias têm os seus lanches favoritos do McDonald´s

Informações foram retiradas do próprio site da rede de fast-food

Diário Mais

Mau presságio? Branqueamento de corais pode ser sinal da morte dos oceanos; entenda

Estruturas são a base do Oceano

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter