X

Cotidiano

Empresa para abrigar carros vai ser definida dia 11 em Itanhaém

Empresa terceirizada deve abrigar veículos apreendidos pela Polícia Civil, entre os municípios de Mongaguá a Pedro de Toledo

Nayara Martins

Publicado em 04/07/2022 às 07:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Cerca de 15 veículos apreendidos estão na rua Dr. Ricardo Falcão Rangel, onde funciona o 1º DP, no centro de Itanhaém / Foto: Nayara Martins/DL

Uma empresa responsável em disponibilizar um pátio para os veículos apreendidos pela Polícia Civil vai ser escolhida, por meio de licitação, no próximo dia 11 deste mês. A afirmação é do delegado seccional de Itanhaém, Carlos Fogolin.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

A empresa será responsável por abrigar os veículos e motos apreendidos pela polícia civil em cinco cidades – Mongaguá, Itanhaém, Peruíbe, Itariri e Pedro de Toledo.

Ele explica que ainda não é possível saber onde ficará localizado o pátio, já que depende da empresa a ser definida na licitação feita pela Secretaria de Segurança Pública do Estado. “Após a licitação é que será definida a cidade onde ficará localizado o pátio”, frisa.

“É um avanço essa medida não somente para Itanhaém, mas para toda a região do litoral sul até Pedro de Toledo, já que esses veículos ficam expostos ao tempo e em situações insalubres”, salienta o delegado.

Segundo Fogolin, a prefeitura de Itanhaém já recolheu vários carros e levou para a sede da Guarda Civil Municipal. “Esperamos firmar uma parceria com as prefeituras da região para, no início, recolherem esses carros que estão nas ruas”.    

O pátio vai abrigar veículos e motos aprendidos pela polícia civil, apreendidos em casos de adulteração de chassis, carros roubados, todos envolvidos em crimes. Atualmente, não têm um local específico para serem levados esses carros.

O valor destinado à empresa responsável pelo pátio de veículos, segundo o delegado, está orçado em R$ 60 mil mensais.  

Fogolin lembra ainda que para o serviço de guincho dos carros será realizada uma nova licitação pela Secretaria de Segurança do Estado para a escolha de outra empresa.

O pátio deverá ter uma área de 2.765 metro quadrados. E terá capacidade para abrigar até 240 veículos leves, 10 veículos pesados e 180 motos.

O contrato com a empresa será por um período de 30 meses, mas pode ser prorrogável por mais 30 meses.

O presidente da Câmara Sílvio Oliveira (Solidariedade), conhecido como Silvinho Investigador, investigador da Polícia Civil, também fala sobre a importância da empresa e do pátio.

“É uma demanda bastante antiga de Itanhaém e das cidades da região. Trabalhamos por essas reivindicações, como a demolição do antigo prédio, a construção da nova seccional e o pátio dos veículos, há algum tempo, junto à Secretaria de Segurança Pública”, salienta.

Diz que o município acaba tendo problemas relacionados à segurança e à saúde pública.

“É resultado de uma união de esforços. Tivemos a colaboração do ex-prefeito Marco Aurélio que se esforçou junto ao Governo do Estado, além do prefeito Tiago Cervantes e do delegado seccional de Itanhaém. A medida é um ganho para a Cidade e a região”, completa.        

Nova seccional     

Fogolin anunciou ainda que já foram enviados três orçamentos para o projeto executivo da nova delegacia seccional de Itanhaém à comissão jurídica da Secretaria de Segurança Pública do Estado para análise e aprovação. A empresa responsável pelo projeto executivo da nova delegacia seccional será definida, por meio de licitação.

Na área onde foi demolido o antigo prédio do 1º Distrito Policial, no mês de abril, será construída a nova delegacia seccional de Itanhaém. Este é o único imóvel da Secretaria de Segurança Pública do Estado, localizado na rua Capitão Manoel Bento, no centro do município.

“Com a derrubada do antigo prédio já houve um enorme benefício aos moradores vizinhos que tinham problemas com mosquitos e bichos peçonhentos. Com a construção da seccional, o local vai oferecer mais segurança, além de valorizar os imóveis próximos”, conclui.

Trata-se de uma antiga reivindicação da população, já que o imóvel onde funcionou o 1º DP, havia sido interditado há mais de 15 anos. Fogolin diz ainda que deve acompanhar o início da construção, mas ainda não há previsão para começar a obra.

O Diário do Litoral já havia publicado matéria sobre o assunto no dia 10 de abril deste ano.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Eleições 2022

Lula tem 45% contra 33% de Bolsonaro no primeiro turno, aponta pesquisa

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos; segundo a pesquisa, 43% avaliam o governo de forma negativa, e 27% de forma positiva

São Vicente

Quatro Unidades Básicas de Saúde passam a atender em novo horário a partir de terça (23)

Iniciativa busca melhorar o atendimento à população de São Vicente

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software