Empresa de limpeza manifesta interesse em absorver mão de obra da Cursan

A terceirizada manifestou interesse em absorver parte dos trabalhadores que serão desligados da autarquia

Comentar
Compartilhar
04 MAI 2017Por Da Reportagem09h00
Cursan deu início ao desligamento de 540 funcionários na última terça-feiraCursan deu início ao desligamento de 540 funcionários na última terça-feiraFoto: Matheus Tagé/DL
O Sindilimpeza recebeu na manhã de ontem (3) representantes da Demax Serviços e Comércio Ltda. A empresa é uma das contratadas emergencialmente pela Prefeitura de Cubatão para assumir os serviços de limpeza realizados anteriormente pelos funcionários da Companhia Cubatense de Urbanização e Saneamento (Cursan). A terceirizada manifestou interesse em absorver parte dos trabalhadores que serão desligados da autarquia. 
 
“A Demax manifestou interesse em absorver a mão de obra da Cursan, mas, pelo que observamos as vagas não serão muitas. Eles também informaram que ainda não assinaram contrato com a prefeitura e por isso ainda não podem contratar pessoal. Na próxima semana haverá outra reunião”, disse Palloma dos Santos, presidente do Sindilimpeza. 
 
Na última terça-feira (2), a Cursan iniciou o processo de desligamento dos 540 funcionários, que assinaram aviso prévio indenizatório. O salário deste mês deve ser pago até o próximo dia 9. Os trabalhadores não foram informados como e quando receberão as rescisões.  
 
O Sindilimpeza disse que vai acionar o Ministério do Trabalho. “Vamos mover uma ação coletiva cobrando a indenização dos trabalhadores”, afirmou a presidente do sindicato. 
 
A Prefeitura anunciou o fechamento da Cursan no último dia 25. Dois dias depois, o prefeito Ademário Oliveira (PSDB) voltou atrás e adiou em 30 dias o encerramento das atividades da autarquia. Na sexta-feira (28), a Administração Municipal publicou os editais de dispensa de licitação da contratação emergencial das empresas Cheff Grill, para serviços de alimentação escolar, e Demax, para limpeza. 
 
Servidores
 
Ontem, em assembleia no Sindicato dos Servidores Públicos de Cubatão (SindPMC), os servidores públicos da cidade decidiram manter a greve, pelo menos até amanhã (5), quando avaliam novamente proposta feita pela Administração ­Municipal. 
 
A greve do funcionalismo teve início no último dia 28 de março, devido a reforma administrativa proposta pelo prefeito Ademário Oliveira (PSDB) aprovada na Câmara Municipal.