Em visita a Santos, Alckmin diz querer viabilizar quatro aeroportos na região

Mas, segundo o governador e candidato a reeleião pelo PSDB, é preciso liberação do Governo Federal

Comentar
Compartilhar
03 SET 201417h43

Em visita a Santos, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse que depende do governo federal a autorização para tornar os aeroportos de Itanhaém e Registro definitivamente aptos a receber grandes investimentos e serem inseridos no complexo aéreo nacional e internacional e, ainda, transformar a Base Aérea de Santos (em Guarujá) em aeroporto de verdade.

“O de Registro já está dentro dos critérios da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) e o de Itanhaém depende de autorização federal. Na Base é preciso primeiro adquirir equipamentos e tecnologia”, disse, alertando que ainda há mais um privado em estudos.

O governador cumpriu agenda oficial na manhã desta quarta-feira (3) na Escola Estadual de Tempo Integral Doutor Antônio Ablas Filho, na Avenida Bartolomeu de Gusmão, 107, na Aparecida, conferindo o novo modelo das escolas de São Paulo – com três refeições, lousas digitais, computadores, laboratórios, gestão e modelo pedagógico diferenciado.

“Temos 475 escolas e a meta é mil. Temos 35% de vagas em escolas integrais (ensino médio e técnico juntos). Ano que vem teremos 50% e em quatro anos queremos as 217 Etecs (escolas técnicas estaduais) em período integral”.

O governador foi conferir o novo modelo de escolas de São Paulo (Foto: Matheus Tagé/DL)

Delegacias sucateadas

Após visitar salas e laboratórios da escola, conversar com alunos e professores, Geraldo Alckmin respondeu de forma genérica a questões regionais como, por exemplo, a situação precária que se encontram as delegacias de Defesa da Mulher da região. “Vamos expandir as delegacias especializadas e equipá-las”, resumiu, sem falar em reformas.

Alckmin disse que pretende apressar as obras do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), não respondeu questões relativas ao hospital regional de São Vicente e também não deu novo prazo para a entrega das reformas da Hospedaria dos Imigrantes, que sediará uma Faculdade de Tecnologia (Fatec), e cujas obras praticamente não avançam. Na hora do almoço, comeu um pastel no Restaurante Carioca, no Centro, com o candidato à presidência Aécio Neves (PSDB), que também visitou a Cidade.