Em referendo polêmico, Egito aprova nova Constituição

Segundo a comissão eleitoral, cerca de 64% dos eleitores disseram sim à nova Carta Magna.

Comentar
Compartilhar
26 DEZ 201200h27

Após violentos confrontos, turbulência política e acusações de fraude, o Egito divulgou hoje (25) os resultados de um polêmico referendo que apoiou o texto da nova Constituição do país.

Segundo a comissão eleitoral, cerca de 64% dos eleitores disseram sim à nova Carta Magna, embora milhares tenham saído às ruas nas últimas semanas em protestos contra os termos do documento.

A consulta popular foi feita em duas etapas, nos dias 15 e 22 deste mês. Entre as medidas mais imediatas está a convocação de eleições dentro de dois meses, o que, segundo analistas, deve aumentar a polarização política no país.

De acordo com a comissão eleitoral egípcia, 32,9% dos 52 milhões de eleitores aptos a votar compareceram às urnas. O documento é apoiado pelo atual presidente Mohammed Morsi, mas criticado pela oposição e por segmentos da população.

Os críticos da nova Constituição dizem que o documento trai os ideais das revolução que derrubou o ex-presidente Hosni Mubarak no início do ano passado.