SABESP AGOSTO DESK TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Em meio à pandemia, imobiliárias e hotéis funcionam com restrições em Guarujá

Hotéis podem atender apenas grupos corporativos; locação de imóveis para fins turísticos continua proibida

Comentar
Compartilhar
01 JUL 2020Por Da Reportagem20h10
Os hotéis também deverão se atentar ao cumprimento de normas previstas no decretoFoto: Divulgação/PMG

Imobiliárias, hotéis, pensões e similares estão autorizados a funcionar em Guarujá sem fins turísticos e obedecendo algumas restrições como horários e quantidade de pessoas. As medidas foram tomadas pelo Município conforme a necessidade da elaboração de um plano para a reabertura gradativa e consciente de segmentos da economia devido à pandemia do novo coronavírus, e constam no decreto municipal 13.711/20, publicado no Diário Oficial do último dia 11.

Quanto aos hotéis, os estabelecimentos deverão prestar atendimento exclusivo a clientes corporativos ou ligados a atividades comerciais e laborais essenciais, sendo proibido o atendimento a pessoas que não pertençam a este grupo específico. Ainda assim, o estabelecimento deve limitar o atendimento a 30% de sua capacidade.

Os hotéis também deverão se atentar ao cumprimento de normas previstas no decreto, tais como a proibição da abertura de seus restaurantes aos hóspedes e remoção de mobílias de uso compartilhado como espreguiçadeiras, esteiras e mesas.

Além disso, medidas sanitárias também devem ser cumpridas. Espaçamento de dois metros, higienização de pisos, paredes, forros e banheiro, preferencialmente com água sanitária e disponibilização de kits de higiene a clientes e funcionários são algumas providências de sanitização que devem ser adotadas pelos estabelecimentos.

Quanto às imobiliárias, o funcionamento deverá acontecer das 10 às 14 horas ou com agendamento prévio, a fim de evitar aglomerações. Já a locação de imóveis com fins turísticos intermediados por imobiliárias ou agenciadores continua proibida até a liberação da atividade pelos órgãos responsáveis.