VLI DESKTOP TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Em megaoperação, Governo de SP entrega 35 respiradores à Baixada para combate à Covid-19

Equipamentos serão destinados a hospitais localizados em 18 cidades dessas três regiões, auxiliando na abertura de mais leitos de UTI

Comentar
Compartilhar
08 JUN 2020Por Da Reportagem17h00
Baixada Santista será contemplada com 35 respiradoresFoto: Divulgação

O Governador João Doria anunciou nesta segunda-feira (8) uma megaoperação para distribuir, simultaneamente, 150 respiradores a municípios da Baixada Santista, Campinas e Grande São Paulo. No total, 18 cidades terão reforço com os equipamentos, para abertura de novos leitos de UTI em serviços de saúde do SUS, com foco na assistência aos pacientes com Covid-19. A entrega será feita nesta semana.

"Cada respirador entregue significa um novo leito de UTI aberto na rede pública, seja municipal ou estadual", disse Doria. "Não há ninguém sem atendimento, nem ficará. Todo o sistema de saúde do estado de São Paulo está absurdamente sob controle desde o início desta pandemia, uma medida positiva que tem nos permitido controlar a pandemia de forma correta e dentro dos protocolos da saúde", completou o Governador.   

Do total, serão enviados 35 ventiladores para hospitais estaduais e municipais localizados na Baixada: Hospital Guilherme Álvaro, em Santos (6); Maternidade Municipal de Peruíbe (6); Hospital Regional de Itanhaém (4); Instituto de Infectologia Emílio Ribas II, no Guarujá (7); e Hospital Dr. Olavo Horneaux de Moura, em São Vicente (12).  Outros 15 vão para o AME (Ambulatório Médico de Especialidades) de Campinas, aberto antecipadamente e com perfil revocacionado para auxiliar no enfrentamento à pandemia.

Na Grande São Paulo, 100 equipamentos têm como destinos serviços como o Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos (10) e unidades municipais sob gestão das Prefeituras de Embu das Artes (5), Guarulhos (5), Itapevi (5), Mauá (5), Mogi das Cruzes (10), Osasco (5), Ribeirão Pires (10), Santana do Parnaíba (10), Santo André (15), São Bernardo do Campo (10) e São Caetano do Sul (10).

"Estes respiradores são essenciais para garantir tratamento de pacientes graves de COVID-19. O Governo do Estado de São Paulo está agindo rapidamente, tanto na aquisição, preparo e destinação destes equipamento em tempo hábil para a assistência dos pacientes por meio de serviços públicos de saúde", afirmou o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann.

Doria também anunciou a entrega, nesta semana, do total de 830 novos respiradores para hospitais públicos do estado. Com a nova entrega de 650 respiradores que já chegaram da Turquia e estão em fase de preparo (veja abaixo mais informações), serão 1627 respiradores enviados para a capital, Região Metropolitana de São Paulo, interior e litoral.

Até 30 de junho, o Governo de São Paulo vai repassar mais mil respiradores para as demandas regionais. O Estado dobrou o número de leitos de UTI abertos desde o início da pandemia do novo coronavírus e mais que dobrou a capacidade de Terapia Intensiva, ultrapassando 7 mil leitos de UTI. Com a chegada de mais equipamentos, a rede seguirá em franca ampliação.

"Vamos entregar 830 respiradores até o fim da semana, 150 por dia, em média, que serão distribuídos nos lugares que mais precisam, ou seja, com taxas de ocupação maiores e onde eles são funcionais, onde se tornam leitos de UTI de fato, de maneira rápida e contundente", afirmou o Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.     

Operação de guerra: do avião ao hospital

A chegada dos respiradores no aeroporto de Guarulhos inicia uma operação de guerra para colocar em tempo recorde os equipamentos no leito de UTI prontos para serem usados por pacientes graves da COVID-19.  A operação envolve o deslocamento e escolta, do Aeroporto até o Centro de Convenções Rebouças, no Complexo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

No local, dezenas de equipamentos são checados diariamente. Abertos, verificados, montados, testados, calibrados, rechecados. Depois desse processo, são encaminhados para os hospitais já em condições para uso imediato, com a exigência de que serão instalados e usados para assistência aos pacientes com coronavírus.

A corrida contra o relógio envolve diversas unidades pelo estado e vem sendo realizada no menor tempo possível. Da chegada no aeroporto ao leito de UTI, são apenas três a quatro dias. Os personagens envolvidos vão de motoristas de caminhão a profissionais de Engenharia Clínica do HC e médicos especialistas para que a calibragem dos equipamentos seja de alta qualidade.

Todos os respiradores comprados pelo Governo do Estado ou recebidos por doações passam por essas etapas. Totalizam mais de 3 mil equipamentos para UTIs do SUS de SP. Desse total, já foram recebidos 1,6 mil equipamentos desde maio.

A distribuição é técnica e feita para os locais com maior demanda de internações de casos da COVID-19, com estrutura e condição de abertura de novos leitos, permitindo ampliação da rede e da capacidade de atendimento. Novas remessas de respiradores serão entregues no decorrer de junho, permitindo assim um redirecionamento contínuo a outros municípios e hospitais de referência de todo o Estado.