Ecovias realiza manutenção programada no trecho de serra da Via Anchieta

Serviços exigirão a interdição da pista sul entre o km 40 e o km 55 de terça a quinta-feira, das 5h às 17h. Estão previstos 15 dias de trabalho, de maio a junho

Comentar
Compartilhar
02 MAI 201412h53

O trecho de serra da pista sul da Via Anchieta – que vai do km 40 ao km 55 – receberá uma manutenção completa nos meses de maio e junho. As intervenções incluem recuperação profunda de pavimento, recapeamento com asfalto borracha, manutenção e reparos em viadutos e túneis, limpeza e revitalização de sinalização, monitoramento de encostas e podas pesadas de árvores e vegetação. Os trabalhos serão realizados entre 6 de maio e 5 de junho, de terça a quinta-feira, das 5h às 17h.

Por questões de segurança, o trecho de serra, do km 40 ao km 55, ficará totalmente interditado durante a execução dos serviços.  Nesses períodos, o tráfego de caminhões e outros veículos pesados – que devem obrigatoriamente descer a serra pela Anchieta– será deslocado para a pista norte da via, que irá operar em sentido invertido no trecho de serra. A subida dos veículos na direção de São Paulo será feita somente pela rodovia dos Imigrantes. Ao todo, serão 15 dias de trabalho previstos: 6, 7, 8, 13, 14, 15, 20, 21, 22, 27, 28 e 29 de maio e 3, 4 e 5 de junho.

O trecho de serra da pista sul da Via Anchieta – que vai do km 40 ao km 55 – receberá uma manutenção completa nos meses de maio e junho (Foto: Ecovias)

“Por concentrar um alto volume de tráfego de caminhões no sentido litoral, a pista sul da Anchieta exige manutenções periódicas para garantir a segurança e o conforto dos usuários”, explica o coordenador de pavimentação da Ecovias, Naélson Cândido. “Pelo menos uma vez por ano, precisamos fechar a serra por alguns dias para executar intervenções mais complexas. Ao longo do ano, fazemos algumas intervenções mais pontuais. Normalmente, programamos dois dias de fechamento da serra – pista norte ou sul – por mês”, diz. 

Segundo o engenheiro, a interdição do trecho é uma medida fundamental para realizar a manutenção com maior agilidade e para garantir segurança dos usuários e dos profissionais envolvidos nos trabalhos.

O período para realização das obras foi escolhido de forma a minimizar os impactos no tráfego. “Escolhemos justamente o período entre os feriados do Dia do Trabalho e Corpus Christi, quando a demanda de tráfego deve ser menor. Também evitamos coincidir com as datas de realização da Copa do Mundo”, diz o coordenador de planejamento, Ronald Marangon. De acordo com ele, há ainda outro motivo para realização de obras nessa época do ano: as chances de chuva são reduzidas, o que agiliza a realização dos serviços.