Duplicação da Avenida Presidente Kennedy será concluída em 2012

A Prefeitura de Praia Grande deverá licitar o último trecho de obras de Avenida Presidente Kennedy, em 60 dias

Comentar
Compartilhar
19 JAN 201320h48

A conclusão da duplicação de um dos principais corredores do comércio varejista do Município está prevista para 2012. Dos 22,5 quilômetros de extensão da via, faltam concluir 13,5 quilômetros e meio.

A última fase da reurbanização da via compreende o trecho que vai do bairro Mirim, onde está sediado o Paço Municipal, até o bairro Solemar. O projeto seguirá o mesmo padrão já executado na 1ª e 2ª fases (trechos dos bairros Boqueirão até Aviação e Aviação até Mirim, respectivamente), compreendendo a duplicação das faixas de rolamento (cada uma terá 6,5m de largura) nos dois sentidos, adequação do sistema de drenagem, sinalização, bolsões de estacionamento e de parada de ônibus, além de ciclovia.

Segundo o secretário de Obras Públicas de Praia Grande, Luiz Fernando Lopes, a duplicação da avenida beneficiará os usuários. “Haverá uma faixa exclusiva para os ônibus e duas faixas livres totalmente liberadas para os veículos. As obras duplicarão a capacidade do volume de tráfego na Kennedy”.

As obras têm um orçamento previsto de aproximadamente R$ 50 milhões, sendo parte dos investimentos financiados com recursos do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (DADE), do Estado de São Paulo.

Lopes explicou que estão alocados recursos do DADE de 2009, 2010 e 2011. “Na reurbanização da Kennedy, a Prefeitura utilizará recursos próprios e do governo estadual. Já existe convênio assinado no valor de R$ 9.503.808,18 e outro, em estudo, no DADE, no valor de R$ 11.068.748,76”, informa Lopes.  

A via receberá nova sinalização horizontal e vertical e semáforos sincronizados para melhorar a fluidez do tráfego. O projeto prevê alterações das larguras das calçadas, respeitando o alinhamento predial existente, rampas e guias rebaixadas para atender portadores de necessidades especiais.

Conforme informação da Divisão de Projetos de Infraestrutura, as Praças Aviadora Márcia Alibuti Mamano, Delfim Moreira da Costa Ribeiro, Antônio José de Carvalho, Rotary Clube Praia Grande Caiçara, Carlos Gomes, Nilo Peçanha (adaptada especialmente para a saída de bombeiros), Pablo Picasso (futura Praça Ecumênica), Presidente Manuel F. de Campos Sales serão transformadas em rotatórias.

Lopes informou que estão previstos retornos semelhantes aos implantados no trecho Boqueirão/Mirim, nas ruas Gilberto Foald Beck (sentido Kennedy – pista), Avenida Lincoln (sentido Kennedy – praia) e Flausina O. Rosa (sentido Kennedy – pista).

Os demais retornos serão similares a pontos de cruzamentos nas avenidas Nossa Senhora de Praia Grande, Santo Antônio, Nossa Senhora de Fátima e Ruas Jamil Issa, Visconde de Cairú, Renato F. de Souza, Marques Herval, Visconde de São Leopoldo, Visconde de Faria, Balneária, Poá, Lindóia, Flórida, Alamanda, Cravina, Hortênsias, Jasmins, Narcisos, Noel Rosa, Leonel Azevedo, Cecília Meireles, Francisco Barbosa, Alverez de Azevedo, Graça Aranha, Coelho Neto, Bartolomeu de Gusmão e Sayão.

Obras em andamento

O término das obras de reurbanização da Avenida Presidente Kennedy, entre os bairros Boqueirão e Mirim, está previsto para meados de março. O trecho tem 8.670 metros de extensão. O investimento é de aproximadamente R$ 26 milhões.

O engenheiro José Carlos Garcia, chefe da Divisão de Obras de Urbanismo (Seop), informou que, no momento, estão sendo executados os serviços de drenagem das águas pluviais, com implantação de tubulações em vias transversais à Avenida Presidente Kennedy.

“Também estamos recuperando falhas no asfalto, causadas pelo excesso de chuvas, e realizando, em conjunto com a Secretaria de Serviços Urbanos, a limpeza de tubulações existentes na Kennedy e ruas transversais, principalmente, no trecho entre os Bairros Tupi e Ocian. Como as chuvas danificaram, por diversas vezes, o gramado, decidimos fazer a recomposição da grama no final da obra”, completou.

CDL

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Praia Grande (CDL-PG), Antonio Luiz de Souza, afirmou que as obras de duplicação tornaram a avenida que corta o Município, “um corredor de fluxo rápido, bem iluminado e com sinalizações corretas, tornando assim os acessos aos bairros mais rápidos, eficientes e seguros”.

Souza enfatizou ainda que a duplicação incentivou a mudança de fachada do comércio, porém, fez algumas ressalvas. “Entretanto, algumas dificuldades não foram bem planejadas, de acordo com nosso associado, o vereador Leandro (Leandro Rodrigues Cruz), as ciclovias diminuíram a possibilidade de elaboração de estacionamento em 45°, sendo que existem ciclovias nas marginais e em toda orla.

Já o nosso diretor Daniel, que é proprietário de uma contabilidade, comentou que vários comerciantes da avenida ficaram sem estacionamento e os retornos são muito distantes, diminuindo consideravelmente a clientela que procura lugares mais cômodos para comprar”.

Mas, sobretudo o presidente do CDL ponderou que “a Prefeitura está tentando sempre melhorar a infraestrutura da Cidade, e deveria consultar também os comerciantes para juntos procurarmos opções que beneficiem sem transtornos a população em geral, exemplo da Avenida Presidente Costa e Silva, que foi acordado entre o poder público e o comércio local”.