Divulgada classificação dos docentes da BS no maior concurso da história de SP

Os candidatos, já aprovados na parte objetiva e dissertativa, agora podem verificar a classificação no certame que, no total, abre 59 mil vagas

Comentar
Compartilhar
10 JAN 201412h21

A Secretaria da Educação do Estado divulga a partir das 14h desta sexta-feira, 10, a primeira classificação dos docentes no maior concurso da história do magistério paulista. Os candidatos da região da Baixada Santista também podem conferir o resultado, feito com base no desempenho por disciplina e por região da inscrição. A consulta é individual e para ter acesso é preciso informar o CPF no site da FGV, empresa responsável pela realização do certame.

As provas foram aplicadas no dia 17 de novembro em todas as 91 Diretorias Regionais de Ensino do Estado. Ao todo, foram registrados 322,7 mil inscritos, sendo 11,8 mil deles da região da Baixada Santista, um recorde em comparação ao último concurso de 2010, quando foram 260 mil inscrições (elevação de 24,1%). Na próxima semana, está prevista a divulgação da lista final, elaborada após a análise dos recursos e das avaliações de títulos.

A convocação dos aprovados para que eles comecem a atuar nas escolas estaduais sairá no Diário Oficial do Estado até o final deste mês e será feita de forma descentralizada, distribuída em todo Estado. Mais informações estão no portal da educação: www.educacao.sp.gov.br.

O concurso é voltado a educadores que atuam nos anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio das disciplinas de Arte, Biologia, Ciências Físicas e Biológicas, Educação Física, Física, Filosofia, Geografia, História, Língua Espanhola, Língua Inglesa, Língua Portuguesa, Matemática, Química, Sociologia ou para atuar nas áreas da Educação Especial.

A Secretaria da Educação do Estado divulga a partir das 14h desta sexta-feira, 10, a primeira classificação dos docentes no maior concurso da história do magistério paulista (Foto: Reprodução)

“No total são 59 mil vagas e neste primeiro momento vamos chamar 20 mil novos professores. O concurso consolida nossa política para a ampliação do quadro efetivo, assim como as demais ações de valorização do professor implantadas por essa gestão, como a política salarial e a implantação de um novo plano de carreira construído em conjunto com a rede", afirma o secretário da Educação, professor Herman Voorwald.

Após serem convocados, os professores passarão por formação específica –na Escola de Formação e Aperfeiçoamento do Estado de São Paulo "Paulo Renato Costa Souza" (EFAP)– simultaneamente ao estágio probatório. Antes, estas fases aconteciam em fases distintas e com a mudança agiliza o ingresso do docente na sala de aula.

A formação é uma etapa importante para o ingresso dos novos docentes. Por meio dela, os professores conhecem o currículo adotado pelo Estado, as metodologias de trabalho da rede pública paulista e a rotina pedagógica das mais de 5 mil escolas. Levantamento da Secretaria mostra em entre 2010 e 2013 aumento em 88% a participação em cursos da Efap.

O salário de um professor que leciona para classes de anos finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, com jornada de 40 horas semanais, é de R$ 2.257,84, podendo chegar a R$ 6.390,78 de acordo com a evolução funcional. A rede estadual paulista tem uma política salarial que prevê um aumento escalonado de 45% até o ano que vem. Em 2014, a remuneração inicial deste docente chegará a R$ 2.415,89. O valor do piso pago pelo Estado de São Paulo é 44% superior ao piso nacional.