Banner gripe

Dirigente da Al Qaeda que ameaçou a França é morto no Iêmen

Segundo a Fundação Nova América, os Estados Unidos promoveram mais de 110 ataques contra militantes no Iêmen desde 2009, a maioria com drones

Comentar
Compartilhar
05 FEV 201514h47

A Al Qaeda anunciou hoje (5) que um dos seus dirigentes, Harith Al Nadhari, que ameaçou a França com novos ataques após os atentados de Paris, morreu no Iêmen vítima de um drone americano.

Nadhari e três militantes foram mortos no dia 31 de janeiro durante ataque com um avião não tripulado (drone). O drone atingiu o automóvel em que estavam na província de Shabwa, no Sul do Iêmen, segundo a Al Qaeda na Península Arábica (AQPA).

Os outros mortos são Said Bafaraj, Abdelsamie Al Haddaa e Azzam Al Hadrami. Após os ataques contra a redação do jornal Charlie Hebdo e um supermercado judaico, em janeiro, Nadhari ameaçou a França com novas ações. Outro dirigente do ramo iemenita da Al Qaeda, Nasser Bin Ali Al Ansi, reivindicou os atentados de Paris quatro dias depois.

Segundo a Fundação Nova América, os Estados Unidos promoveram mais de 110 ataques contra militantes no Iêmen desde 2009, a maioria com drones.

Colunas

Contraponto