Diplomata já está na região onde brasileiro desapareceu no Peru

Os pais de Arthur Paschoali, que está desaparecido desde o dia 21 de dezembro, acompanham com serenidade as buscas.

Comentar
Compartilhar
06 JAN 201306h35

O diplomata brasileiro Carlos Garcete, encarregado de acompanhar as buscas ao estudante Arthur Paschoali, de 19 anos, desaparecido no Peru, reuniu-se hoje (5), no distrito de Santa Teresa, próximo a Machu Picchu, com os pais do jovem que acompanham o trabalho de busca das autoridades peruanas.

Os pais de Arthur Paschoali, que está desaparecido desde o dia 21 de dezembro, acompanham com serenidade as buscas, de acordo com o Itamaraty. O diplomata chegou ao local próximo de onde ocorreu o desaparecimento hoje e levou mapas topográficos ampliados da área para auxiliar as equipes de busca. Ele permanece na região até o desfecho do caso.

O diplomata partiu de Lima e, ainda ontem (4), em Cuzco, reuniu-se com o ministro do Interior e o comandante da Polícia Nacional do Peru para obter informações detalhadas sobre o caso. Uma equipe multitécnica com profissionais do Corpo de Bombeiros, policiais, especialistas em resgate em minas e rios, além de cães farejadores e helicópteros fazem as buscas.

O universitário desapareceu, em Machu Picchu, no último dia 21 quando avisou a amigos que caminharia pela região para fazer fotografias. Paschoali estava em Machu Picchu trabalhando em um restaurante.