Dia sem Carro leva morador de Bogotá a usar meios alternativos

A capital da Colômbia vive mais um Dia sem Carro. É a 13ª vez que a população é desafiada a deixar o carro em casa e sair caminhando ou de bicicleta.

Comentar
Compartilhar
07 FEV 201315h00

 A capital da Colômbia vive nesta quinta-feira (7) o Dia sem Carro. É a 13ª vez que a população da cidade é desafiada a deixar o carro em casa e ir ao trabalho e à escola de ônibus, caminhando ou de bicicleta. Bogotá é quarta maior cidade da América do Sul, com mais de 7,5 milhões de habitantes.

A expectativa da prefeitura de Bogotá é que 1,5 milhão de veículos deixem de circular pelas ruas da cidade. O Dia sem Carro visa a incentivar a população a usar meios alternativos de transporte, como pedalar pelas ciclovias, que totalizam mais de 300 quilômetros. Além disso, algumas avenidas foram reservadas só para pedestres e ciclistas.

Veículos particulares só poderão trafegar depois das 19h30. A cidade também colocou mais ônibus disponíveis no Sistema Transmilênio, o serviço público de ônibus que atende à cidade, copiado do modelo brasileiro de Curitiba, no Paraná. Bogotá ainda não dispõe de um sistema de metrô.

Além dos ônibus, só estão circulando táxis, veículos policiais e de transporte escolar, motos, ambulâncias e carros com placas diplomáticas. O motorista que descumprir a orientação e usar o carro pode levar uma multa de 294.000 pesos colombianos (R$ 326).

No Dia sem Carro, a população da capital colombiana é desafiada a deixar o carro em casa e ir ao trabalho e à escola de ônibus, a pé ou de bicicleta. A expectativa da prefeitura de Bogotá é que 1,5 milhão de veículos deixem de circular pelas ruas da cidade (Foto: Leandra Felipa/ ABr)