Dia seguinte à reunião, 15 Km de fila de caminhões em Guarujá

Veículos estavam parados do Porto até a Piaçaguera

Comentar
Compartilhar
23 FEV 201312h10

Às 23 horas da noite de quinta-feira (21), Robson Garcia de Araújo chegava de caminhão ao Guarujá, com um contêiner vazio, para fazer o carregamento da carga em um dos terminais da Margem Esquerda do Porto de Santos. Às 16 horas de ontem, sexta-feira, ele ainda estava parado na Rodovia Cônego Dômenico Rangoni, esperando para entrar na área portuária da Cidade.

Assim como Robson, centenas de caminhoneiros aguardavam em fila para acessar os terminais da Margem Esquerda. Segundo a Ecovias, o registro era de 15 quilômetros de fila de caminhões, que começava na rodovia, conhecida como Piaçaguera-Guarujá, cruzava a Rua Idalino Pinês, ou Rua do Adubo, tomando ainda um trecho da Avenida Santos Dumont para chegar aos terminais. Um dia depois de uma reunião em que a Prefeitura cobrou medidas das empresas do Porto e autoridades para acabar com o congestionamento de veículos de carga, nada parece ter sido resolvido.

Fila - Segundo a Ecovias, caminhões formavam mais de 15 quilômetros de fila, na tarde de ontem, para entrar no Porto (Foto: Luiz Torres/ DL)

O encontro ocorreu na tarde da última quinta-feira, no Paço Municipal. O vice-prefeito, Duino Verri Fernandes, foi enfático em seu discurso e disse que as empresas portuárias; a companhia ferroviária ALL Logística; e a Codesp deveriam apresentar até esta sexta-feira (22) uma solução para as filas de caminhões na área retroportuária da Cidade. Verri Fernandes ameaçou até mesmo cassar as licenças dos terminais portuários e bloquear a entrada e saída de caminhões do Porto.

Para o caminhoneiro Robson, a única solução será mesmo quando a 1ª fase da Avenida Perimetral for entregue. A previsão é a de que as obras do equipamento levem, ainda, mais 60 dias. Trata-se de um viaduto, que vai ligar a Rua do Adubo diretamente ao Porto, passando sobre a Avenida Santos Dumont, onde fica uma linha férrea que, quando possui trens em operação, interrompe o trânsito de caminhões na via.

Solução

Na noite desta sexta, a Prefeitura de Guarujá mandou uma nota informando que a empresa de transporte ferroviário ALL Logística vai operar toda parte de granéis, o que fará com que o volume de caminhões que acessam os terminais da Margem Esquerda diminua. A ALL informa em nota que, “com o propósito de solucionar o problema de intenso fluxo rodoviário na região, ficou decidido que a empresa irá interromper sua circulação (de trens) das 8 da manhã ao meio dia de hoje, a fim de contribuir com o fluxo rodoviário”.