Demanda por voo doméstico cresce 3,09% em abril, diz Abear

A oferta também apresentou expansão no mês passado, de 1,31% em relação ao mesmo período de 2014, num ritmo menor do que o aumento da demanda

Comentar
Compartilhar
22 MAI 201513h01

A demanda doméstica por passagens aéreas cresceu 3,09% em abril deste ano na comparação com mesmo mês do ano passado, segundo levantamento divulgado nesta sexta-feira, 22, pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), que reúne os dados das principais companhias aéreas brasileiras (TAM, Gol, Azul e Avianca). Com isso, no acumulado dos quatro primeiros meses do ano, a demanda soma alta de 4,98%.

A oferta também apresentou expansão no mês passado, de 1,31% em relação ao mesmo período de 2014, num ritmo menor do que o aumento da demanda. A taxa de ocupação teve elevação de 1,4 ponto porcentual, para 80,94%. Nos quatro primeiros meses do ano a capacidade teve expansão de 3,31%, levando a uma taxa de ocupação a avançar 1,40 ponto porcentual, para 80,34%.

No total, foram embarcados ao longo do mês passado 8,07 milhões de passageiros, o que corresponde a um aumento de 6,39%.

Com isso, no acumulado dos quatro primeiros meses do ano, a demanda soma alta de 4,98% (Foto: Agência Brasil)

De acordo com o consultor técnico da Abear, Maurício Emboaba, entre abril deste ano e mês igual de 2014, houve uma redução significativa de preços, descontando a inflação, o que levou a um perda de cerca de 20% no yield. Para ele, a atividade econômica fraca somada a uma redução de tarifas cria um cenário difícil para as companhias aéreas. "Já vi cenários interessantes com aviões vazios. Hoje temos um cenário difícil com aviões cheios".

Em termos de participação de mercado, medida pela demanda por RPK (passageiro-quilômetro transportado) a TAM segue na liderança, com 36,87%, seguida pela Gol, com 36,81%, Azul, 16 94%, e Avianca, com 9,34%.

Internacional

No mercado internacional, a demanda teve expansão de 8,24% em abril ante o mesmo mês do ano passado. Já a oferta foi ampliada em 13,46%, levando a taxa de ocupação a recuar 3,81 pontos porcentuais, para 78,97%.

No segmento, a TAM ficou com 78,6% do mercado, enquanto a Gol ficou com 13,81%. Azul chegou a 8,08%, enquanto a Avianca teve participação de 0,05%. No segmento, as empresas brasileiras embarcaram juntas 565.099 passageiros em abril, alta de 11,81%.