Curso qualificará especialistas em Agricultura Orgânica (Olericultura) no Guarujá

A prova final do curso, realizado na Zona Rural do Guarujá, será a colheita de uma safra de produtos orgânicos após nove meses de curso

Comentar
Compartilhar
11 FEV 201517h27

Nesta segunda-feira (9), foi realizada a apresentação do Curso de Agricultura de Produção Orgânica (Olericultura Orgânica), que terá início em março e será realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), dentro da área rural de Guarujá (localizada nas proximidades da Marina Guarujá na Estrada Guarujá-Bertioga).

A iniciativa tem o apoio da Federação dos Trabalhadores em Agricultura Familiar do Estado de São Paulo (FETAESP), da Associação de Agricultura Familiar do Guarujá (AAFAG) e o apoio das Secretarias de Desenvolvimento Econômico e Portuário, Meio Ambiente, Cultura e Desenvolvimento e Assistência Social.

Durante a apresentação do curso, a secretária de Desenvolvimento e Assistência Social, Elizabete Gracia da Fonseca, falou da importância da qualificação da mão-de-obra do Município. “Tenho certeza dos bons resultados que esse curso trará aos seus participantes”, disse.

Já a secretária-adjunta de Desenvolvimento Econômico e Portuário, Eliane Belfort, reforçou a importância da qualificação dos agricultores para que possam oferecer produtos de fácil aceitação e qualidade para o mercado consumidor. “É um grande começo de um novo olhar para nossa agricultura familiar e tenho convicção de que o curso será muito produtivo aos participantes”, afirmou.

A prova final do curso, realizado na Zona Rural do Guarujá, será a colheita de uma safra de produtos orgânicos após nove meses de curso (Foto: Marcos França/PMG)

A presidente da AAFAG, Katia Sasahara, está confiante nos resultados positivos: “acho que conseguiremos avançar nossa agricultura orgânica e abrir um novo leque de oportunidades para comercializarmos nossa produção, além de conhecer novas técnicas agrícolas”. A sua opinião é compartilhada pelo agricultor Claudinei Nakai que afirmou que mercado está plena expansão para produtos agrícolas. “A agricultura está caminhando para esse lado da produção de produtos orgânicos. É um caminho natural e quem não entrar vai ficar fora do mercado. O futuro vai ser esse”, afirmou.

O curso terá duração de nove meses, sendo dois dias de aulas práticas e teóricas por mês, com a duração oito horas. A prova final do curso será a colheita de uma safra de produtos orgânicos produzidos pelos alunos. “Objetivo do curso é habilitar os profissionais rurais de Guarujá em todos os processos da agricultura orgânica. Neste primeiro encontro foram apresentados os módulos do curso que trabalharão o preparo do solo, adubação, custo de produção, comercialização, entre outros”, disse Rodrigo Ribeiro, representante da FETAESP.

Além de fortalecer o trabalho dos agricultores do Município, a promoção do curso fortalecerá a economia local, associada a diferentes ações de inclusão produtiva por meio de atividades que vão alavancar a cultura de consumo e produção de produtos orgânicos em Guarujá. O curso de Agricultura Orgânica (Olericultura) contará com 18 participantes, entre eles, agricultores da AAFAG (Zona rural), Santa Cruz dos Navegantes e Prainha Branca.

Colunas

Contraponto