CPI do HSBC quer ouvir ex-diretores do Metrô de SP e da CPTM

A CPI votará ainda um requerimento para convocar o presidente do HSBC no Brasil, para prestar esclarecimentos sobre as contas de brasileiros listados nos escândalo chamado de Swissleaks

Comentar
Compartilhar
09 ABR 201515h36

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga contas irregulares em contas de brasileiros no HSBC da Suíça vai decidir, nesta manhã, se convoca para depor o ex-diretor do Metrô de São Paulo, Paulo Celso Mano Moreira da Silva, e o ex-diretor da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), Ademir Venâncio de Araújo. As convocações foram solicitadas pela senadora Fátima Bezerra (PT-RN).

A CPI do Senado votará ainda um requerimento para convocar o presidente do HSBC no Brasil, Guilherme Brandão, para prestar esclarecimentos sobre as contas de brasileiros listados nos escândalo chamado de Swissleaks. A lista com os nomes foi divulgada por um ex-funcionário do banco na Suíça, com as movimentações realizadas entre 2006 e 2007. O caso revelou dados de uma série de contas apenas numeradas na sede do banco em Genebra - o que serviu para esconder o real titular.

Está na pauta da comissão também um requerimento solicitando à Receita Federal um informativo detalhado sobre a declaração ou não das contas. A comissão também quer aprovar um pedido de informações ao Banco Central sobre dados pessoais de 129 listados no Swissleaks.

Após a votação dos requerimentos, a CPI do HSBC ouvirá o ex-secretário da Receita Everardo Maciel, que comandou o órgão entre 1995 e 2002. O senadores apuram se as contas foram abertas antes de 2006, o que pode envolver o período de Maciel à frente da Receita.