Corpos de vítimas de explosão em plataforma no ES foram resgatados

Havia 74 pessoas a bordo no momento do acidente. Após o ocorrido, a produção foi interrompida. O navio está conectado normalmente aos poços, mas a unidade foi desativada

Comentar
Compartilhar
13 FEV 201513h00

Os corpos das cinco vítimas da explosão no navio-plataforma Cidade de São Mateus, na Bacia do Espírito Santo, ocorrida na quarta-feira (11), já foram resgatados, informou nesta sexta-feira a BW Offshore. A empresa norueguesa opera a embarcação, afretada pela Petrobras desde 2009. Outras quatro pessoas seguem desaparecidas, e uma equipe de especialistas retornou nesta manhã à unidade para verificar se há condições de segurança para dar seguimento às operações de busca.

Segundo o comunicado, as vítimas são quatro brasileiros e um indiano. "As providências estão sendo tomadas para a identificação formal e a liberação às famílias", informou a empresa, que até o momento não divulgou nenhuma lista de nomes. Já os desaparecidos são todos brasileiros. "Este é um dia terrível para as famílias dos homens que perdemos, e nossos corações estão com eles. Seguimos determinados em continuar a busca por aqueles que ainda estão desaparecidos", diz o CEO da BW Offshore, Carl Arnet.

A BW informou ainda que sete pessoas feridas seguem sob cuidados médicos em hospitais da Grande Vitória. "A gerência da BW Offshore está em Vitória com a tripulação, e o suporte a eles e seus familiares está sendo fornecido", diz a nota.

A empresa norueguesa reforçou que o casco do navio-plataforma está intacto. Ontem, fotos registradas pela Marinha do Brasil e distribuídas pela imprensa mostraram uma inclinação na embarcação, com a popa (parte traseira) mais afundada. A sala de máquinas, que alagou após a explosão na casa de bombas situada ao lado, fica próximo à popa. A Marinha não quis comentar as imagens, mas o Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo (Sindipetro-ES) confirmou a Broadcast a existência da inclinação embora não haja riscos de afundamento total do navio-plataforma. "Uma equipe de especialistas retornou à unidade para avaliar se as condições são suficientemente seguras para permitir a continuidade dos esforços de busca e resgate", informou a BW.

O FPSO Cidade de São Mateus, que opera nos campos de Camarupim e Camarupim Norte, a cerca de 120 quilômetros da costa do Espírito Santo, sofreu uma explosão às 12h50 de quarta-feira (11). As causas ainda estão sendo investigadas, mas sindicalistas falam em vazamento de gás. Havia 74 pessoas a bordo no momento do acidente. Após o ocorrido, a produção foi interrompida. O navio está conectado normalmente aos poços, mas a unidade foi desativada.

Colunas

Contraponto