Coronavírus preocupa nas aldeias em Peruíbe

Temor maior é com casos positivos da doença em aldeias na Terra Indígena Piaçaguera; deputada estadual cobra informações

Comentar
Compartilhar
21 JUN 2020Por Nayara Martins11h16
Comunidades indígenas da Terra Indígena Piaçaguera já registraram três casos da Covid-19.Foto: NAYARA MARTINS/DIÁRIO DO LITORAL

A deputada estadual Maria Izabel Azevedo Noronha, a professora Bebel (PT), apresentou e protocolou um requerimento, no últimodia15,no Ministério Público e na Secretaria de Saúde de Peruíbe para cobrar informações sobre as providências na realização de testes da Covid-19, nas comunidades indígenas de Peruíbe.

Professora Bebel solicita ainda que o Ministério Público do município tome as providências necessárias, inclusive com o ajuizamento de ação civil pública, se necessário, para que a prefeitura de Peruíbe e a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, realizem os testes da Covid-19, nas aldeias indígenas do município.

A preocupação, segundo ela, é que na Terra Indígena Piaçaguera, localizada na divisa entre os municípios de Itanhaém e Peruíbe, foram confirmados, no mês de maio, três indígenas com resultado positivo para o vírus. Dois indígenas pertencem à aldeia principal Pìaçaguera e o terceiro é o pajé da aldeia Porungawá Djú, mas já estão todos curados.

O cacique Arildo dos Santos, da aldeia Porungawa Dju, explica que a Sesai e a Vigilância Sanitária de Peruíbe disseram que só realizariam os testes caso alguém estivesse com algum sintoma da Covid-19. "Além do pajé que já se recuperou, até o momento, ninguém na aldeia apresentou sintomas da doença", frisou.

A Coordenação Regional Litoral Sudeste, da Fundação Nacional do Índio (Funai), em Itanhaém, explica que a realização dos testes rápidos nas comunidades indígenas são de responsabilidade da Secretaria Especial de Saúde Indígena(Sesai), em Peruíbe. O município possui 12 aldeias e 106 famílias indígenas.

OUTRO LADO

A prefeitura de Peruíbe informa que não conseguiu resposta junto à Sesai para saber quantos testes já foram realizados nas aldeias do município, até a última quinta-feira (18). Acrescenta também que a Secretaria Municipal de Saúde fornece parte dos testes para a Sesai sempre que necessário.

Até quinta-feira (18), Peruíbe contava com 105 casos confirmados da Covid-19, 30 suspeitos e 11 óbitos.

CESTAS BÁSICAS

Outra questão, segundo a deputada, se refere à segurança alimentar dos indígenas. Ela completa ainda que está cobrando as autoridades competentes para que não os abandonem e os coloquem em risco de morte.

A Coordenação Regional da Funai afirma que está realizando o transporte de cestas básicas, doadas por órgãos do governo ou entidades, para as comunidades indígenas localizadas na Baixada Santista e no Vale do Ribeira.

No total 664 cestas básicas foram enviadas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), ligada ao Ministério da Agricultura, nesta semana, e estão sendo distribuídas às famílias indígenas da região.

A orientação da Funai é que todos os indígenas permaneçam em suas aldeias, além da proibição de entrada de pessoas para todos os fins, a não ser que sejam servidores da Funai ou da Saúde.

Interessados também podem fazer doação de alimentos ou de cestas básicas aos indígenas da região. E devem ser entregues na sede da Funai, localizada na avenida Condessa de Vimieiros, 700, no centro de Itanhaém.