Coronavírus faz com que mercados da Baixada Santista agilizem abastecimento

Os primeiros relatos de que as prateleiras dos mercados estavam esvaziando com rapidez foram repassadas à redação do Diário do Litoral durante o fim de semana

Comentar
Compartilhar
17 MAR 2020Por LG Rodrigues07h00
Moradores de Santos enviaram fotos à redação do Diário do Litoral mostrando situação dos supermercados da cidadeFoto: Divulgação

Os estoquistas de supermercados da Região precisaram agilizar suas rotinas e intensificar os trabalhos devido aos moradores que esvaziaram as prateleiras para fazer estoque em suas casas frente ao medo de que a pandemia de coronavírus possa criar na Baixada Santista um cenário parecido ao que é visto na Itália atualmente.

Os primeiros relatos de que as prateleiras dos mercados estavam esvaziando com rapidez foram repassadas à redação do Diário do Litoral durante o fim de semana. Uma enfermeira, que prefere não se identificar, afirma que foi até a unidade do Hipermercado Extra, na Avenida Ana Costa, para fazer compras e encontrou alguns setores vazios.

"Está uma loucura, está tudo vazio, não tinha ovo, não tinha hortifrúti, absolutamente nada. As pessoas vieram ao supermercado e limparam as prateleiras, não sobrou muita coisa pra gente levar pra casa", afirma.

Essa situação, segundo ela, ocorreu durante a noite de domingo (15). Nesta segunda-feira (16), após receber mais fotos de leitores e internautas, a Reportagem decidiu ir até o estabelecimento comercial citado anteriormente e se deparou com uma rotina bem diferente daquela encontrada no local diariamente.

Setores alimentícios estavam com as prateleiras praticamente vazias e era quase impossível encontrar produtos como macarrão e arroz expostos para os clientes. Funcionários responsáveis pelo estoque, movimentação de maquinário e também pela administração do local atuavam simultaneamente e em ritmo de mutirão.

Pelo chão do supermercado, caixas e mais caixas de produtos sendo recolocados às pressas. Apesar disso, entretanto, o movimento no local era o padrão para o horário e as filas não possuíam mais do que dois ou três clientes por vez, embora os carrinhos estivessem quase todos cheios.

Em nota, a Rede Extra disse que está "realizando alterações na rotina de abastecimento com o objetivo de agilizar a chegada e reposição de produtos, especialmente de itens alimentares e limpeza de alto giro".

Determinação

Apesar das nove prefeituras terem anunciado medidas de combate à doença, não há, atualmente, nenhum tipo de restrição imposta pelo município aos ambientes privados, salvo em casos como de locais que realizem apresentações musicais. As administrações devem realizar nos próximos dias recomendações de restrições a ambientes fechados, permitindo um número reduzido de pessoas nestes locais.