Copiloto da Germanwings ensaiou descida em voo anterior, apontam investigações

Os promotores franceses estão realizando uma investigação criminal separada para o acidente. Ainda não está claro o motivo que levou Lubitz a ter derrubado o avião

Comentar
Compartilhar
06 MAI 201511h49

De acordo com o Escritório de Investigação e Análise (BEA) da França, o copiloto Andreas Lubitz, do voo 4525 da Germanwings que caiu em março nos Alpes franceses, havia ensaiado uma descida da aeronave durante o percurso de ida, de Düesseldorf, na Alemanha, para Barcelona, na Espanha. O acidente aconteceu durante o percurso de volta entre as duas cidades, no dia 24 de março.

Andreas Lubitz, apontado como o culpado por derrubar deliberadamente o avião A320, acionou o modo automático para 100 pés (30 metros) por cinco vezes enquanto estava sozinho na cabine, de acordo com um relatório. Segundo os investigadores, o piloto deixou a cabine por cerca de quatro minutos.

Um gráfico divulgado pelo BEA mostrou que o avião não desceu acentuadamente durante este período, sugerindo que os passageiros e a tripulação podem não ter notado qualquer alteração.

O acidente aconteceu durante o percurso de volta entre as duas cidades, no dia 24 de março (Foto: Martin Meissner/Associated Press/Estadão Conteúdo)

O relatório aponta ainda que esta descida repetidamente é totalmente incomum se não existe nenhuma motivo aparente.

Os promotores franceses estão realizando uma investigação criminal separada para o acidente. Ainda não está claro o motivo que levou Lubitz a ter derrubado o avião.