Convocação de secretária de Educação é rejeitada

O requerimento com a solicitação ao Executivo recebeu o apoio da bancada do PPS, mas foi rejeitada pela base governista

Comentar
Compartilhar
26 FEV 201322h27

Após discussão acalorada que se estendeu por mais de uma hora, a convocação da secretária municipal de Educação Suely Maia, para esclarecer os atrasos na entrega dos uniformes dos cerca de 35 mil alunos da rede municipal de ensino, foi rejeitada por 7 votos a 5. O requerimento com a solicitação ao Executivo, de autoria da vereadora Sueli Morgado (PT), recebeu o apoio da bancada do PPS, mas foi rejeitada pela base governista.

“Falta planejamento do Governo na entrega desses uniformes. Uma parte dos uniformes de verão que deveriam ter sido entregues em fevereiro, estão sendo entregues só agora e os de inverno não tem nem previsão. As mães dessas crianças estão cobrando”, argumentou a vereadora.

Já o presidente da Câmara, Marcus De Rosis, do mesmo partido do prefeito João Paulo Tavares Papa, declarou, em plenário, que a convocação da secretária não é necessária. “O assunto já está mais do que esclarecido. As explicações já foram dadas e as medidas tomadas. As crianças têm material. Boa parte desse material já foi entregue”.

Ainda na sessão de ontem, com parecer favorável da Comissão de Saúde e Higiene (CSH) da Câmara, os vereadores aprovaram o projeto de lei nº 74/2005 sobre a implantação de Banco de Leite Humano no Município, de iniciativa do vereador Paulo Gomes Barbosa (PSDB). A matéria segue para sanção do Executivo.

Já o projeto de lei complementar que dispõe sobre a obrigatoriedade do fornecimento de canudos de plásticos individuais e embalados por restaurantes, bares, lanchonetes, barracas de praia, ambulantes e similares, de autoria do Executivo foi retirado da pauta pelo prefeito. Mais informações sobre a entrega dos uniformes dos estudantes da rede municipal, podem ser conferidas na página 2 desta edição.