Consumidores de Santos terão conta de luz mais barata

Para consumidores residenciais, a redução na tarifa pode chegar a 11,38%

Comentar
Compartilhar
22 OUT 2019Por Da Reportagem16h06
Para o consumidor residencial, a queda chega a 11,38%Foto: Divulgação

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje a revisão tarifária periódica, que ocorre a cada quatro anos, para a Companhia Piratininga de Força e Luz (CPFL Piratininga). O cálculo apontou redução nas tarifas com efeito médio de 7,80%. Para o consumidor residencial, a queda chega a 11,38%, já para os industriais o percentual é de uma redução de 1,77%.

Segundo análise da Thymos Energia, o principal fator que contribuiu para a revisão negativa foi a quitação antecipada de um empréstimo realizado pelas distribuidoras em 2014, que deixou de pesar sobre a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). 

"O impacto no cálculo por conta da antecipação do pagamento foi de 5,86%", explica Ana Carolina Silva, consultora na Thymos Energia. Como o item reduzido afeta a parcela da tarifa que somente é paga pelo cativo, os consumidores da alta tensão (livres/industriais) sentirão um redução tarifária menor.

O valor referente à aquisição de energia poderia acarretar em um aumento de até 3,93% na tarifa, se não fosse a receita do adicional do sistema de bandeiras tarifárias. 

As revisões tarifárias periódica da CPFL Piratininga e de outras distribuidoras são influenciados, ainda pelos custos de remuneração dos investimentos realizados pela concessionária nos últimos 4 anos, entre outros fatores.

A CPFL Piratinigna atende a 27 municípios no Estado de São Paulo, entre eles Sorocaba, Santos e Jundiaí, fornecendo energia para aproximadamente 1,8 milhões de consumidores.