Conselho Municipal apresenta Plano Decenal da Criança e do Adolescente

Para o projeto, foram estipulados princípios, objetivos estratégicos e metas para compor o Plano

Comentar
Compartilhar
17 MAR 201515h51

Com o slogan ‘10 anos de sucesso’, o Plano Municipal Decenal dos Direitos Humanos da Criança e do Adolescente de Guarujá foi tema de uma reunião dedicada para a discussão e elaboração dos aspectos que compõem o Plano. Na ocasião, realizada na sexta-feira (13), na Câmara Municipal, representantes de diversos conselhos conheceram e apresentaram propostas para a formação do projeto.

Ao todo, o Plano Decenal, desenvolvido pelo Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA), trará oito princípios, cinco eixos, 11 diretrizes, 33 objetivos estratégicos e 90 metas a serem cumpridas em um período de dez anos a partir de 2015. Representantes de algumas das 60 entidades presentes no conselho tomaram ciência do Plano e apresentaram suas ideias para a composição.

De acordo com a vice-presidente do CMDCA, Maria Lucia Ribeiro dos Santos (Tita), a formação do documento é a garantia de direito da criança e do adolescente. “Quando entramos em contato com estes jovens e eles nos contam o que acham importante para si, temos a certeza que não há mudanças a executar, e sim projetos e ações já em atividade para serem ampliados ou modificados”, explica Tita. Segundo ela, o trabalho só acontece se os conselheiros e os jovens derem as mãos.

(Foto: Divulgação/PMG)

Para a assistente social do Núcleo de Educação Infantil Conveniada (NEIC) Recanto Stella Mares, Rosângela Ferreira, a participação dos conselhos na seleção dos aspectos compostos no Plano é de extrema importância para o público alvo do projeto. “Precisamos fortalecer a atenção dada a essas crianças e adolescentes. Ofertar um atendimento especial e dar voz a eles”, declarou.