Condesb vai avaliar reorganização das câmaras temáticas

Pela proposta apresentada, os quatro eixos passarão a contar com 22 câmaras temáticas, que enfocam assuntos de interesse metropolitano

Comentar
Compartilhar
24 JUN 201418h37

O Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb) apresentou nesta terça-feira (24), durante a 176ª reunião ordinária do colegiado, na sede da Agência Metropolitana (Agem), em Santos, uma proposta de reorganização das câmaras temáticas, com base nos quatro eixos do Plano Metropolitano de Desenvolvimento Estratégico (PMDE), que foi aprovado em maio deste ano. O projeto será avaliado e pautado na próxima reunião que será em julho.

Pela proposta apresentada, os quatro eixos – Mobilidade, Meio Ambiente, Políticas Públicas e Desenvolvimento Econômico – passarão a contar com 22 câmaras temáticas, que enfocam assuntos de interesse metropolitano, como a questão do transporte público de passageiros, segurança e defesa civil, entre outros.

A diretora técnica da Agência Metropolitana, Fernanda Meneghello, explicou que a ideia não é extinguir a estrutura antiga, mas sim, reorganizá-la de acordo com as diretrizes do PMDE. “Com isso os debates e discussões tendem a ser mais produtivos, assim como o encaminhamento de demandas e sugestões que surgem nessas reuniões”.

O prefeito de Itanhaém e presidente do Condesb, Marco Aurélio Gomes, colocou a proposta em votação. E os conselheiros aprovaram o encaminhamento para análise e aprovação na próxima reunião, assim como o termo de cooperação técnica entre as nove prefeituras da região (Itanhaém, Bertioga, Guarujá, Santos, São Vicente, Cubatão, Praia Grande, Mongaguá e Peruíbe) para viabilizar o PMDE.

O projeto será avaliado e pautado na próxima reunião que será em julho (Foto: Richard Durante Jr.)

Transporte

Os prefeitos e conselheiros presentes aprovaram a proposta de encaminhamento de ofício ao Governo do Estado visando incluir a construção de passagens de nível nas futuras intervenções na malha viária que interliga a Região Metropolitana. De acordo com eles, a proposta é melhor e mais segura tanto para motoristas como para pedestres. Cidades como Bertioga e Guarujá contam com poucos acessos de interligação aos bairros nas rodovias Cônego Domênico Rangoni e Rio-Santos.

Participaram da reunião os prefeitos Marco Aurélio (Itanhaém), Paulo Alexandre Barbosa (Santos), Wagner Moura (Cubatão), Mauro Orlandini (Bertioga) e Maria Antonieta de Brito (Guarujá). As demais cidades encaminharam suplentes.