Comunidade da Prainha vai ganhar 76 novas casas populares

Estas novas unidades habitacionais fazem parte da segunda etapa do programa Favela Porto-Cidade

Comentar
Compartilhar
04 ABR 201412h05

A construção de mais 76 casas populares na comunidade Prainha, em Vicente de Carvalho, entrou em nova etapa esta semana, quando a Prefeitura, por meio da Secretaria de Habitação, iniciou o processo de implantação da rede de drenagem e de toda a infraestrutura de água e esgoto necessárias para o bom funcionamento deste conjunto habitacional, quando for entregue à comunidade já neste primeiro semestre.

As obras de construção civil nestes 76 novos sobrados triplex estão na fase de acabamento final e segundo o secretário de Habitação de Guarujá, Carlos Alberto Soares de Souza, tudo está sendo feito com muito carinho e dedicação para que as famílias da própria Prainha que se mudarão para lá, não tenham só uma casa, mas um lar.

Estas 76 novas unidades habitacionais fazem parte da segunda etapa do programa Favela Porto-Cidade e serão erguidas na área ao lado de onde o Município construiu e entregou para a mesma comunidade, em 2010, outros 38 apartamentos. Vale ressaltar que a Secretaria da Habitação ainda construirá nesta segunda fase, outros 60 apartamentos, localizados na região conhecida como Marezinha.

Obras (Foto:Pedro Rezende/PMG)

Ao todo, serão investidos mais de R$ 13 milhões na obra, que prevê construções no modelo triplex, com apartamentos de dois dormitórios, sendo que no térreo será a cozinha e o banheiro; no segundo andar, um quarto e no terceiro andar mais um cômodo, que poderá ser utilizado como sala ou um terceiro quarto, e área de serviço. Além disso, haverá regularização fundiária, desenvolvimento comunitário e infraestrutura urbana em toda a comunidade Prainha e Marézinha.

Todos os imóveis a serem entregues à população são destinados a famílias que moram entre a linha férrea e o estuário, muitas vezes em condições sub-humanas.

Segundo a Prefeita de Guarujá, Maria Antonieta de Brito, a habitação foi e continua sendo uma das prioridades de sua Administração, ao lado da Saúde, da Educação e da geração de Emprego em renda.

Conforme ela, as casas em construção na Prainha fazem parte de um grande programa habitacional que pretende modificar sensivelmente a geografia da Cidade, assegurando à população mais necessitada, moradia segura, de qualidade e gratuita, assim como ocorrerá com o conjunto habitacional Parque da Montanha, terceira fase do Programa Favela Porto-Cidade.

“Guarujá começa a vivenciar os melhores quatro anos de sua história e nosso trabalho para garantir o direito à casa própria a quem mais precisa é diário. Além destas casas na Prainha, estamos construindo unidades no Parque da Montanha e iniciaremos as obras no Projeto Enseada, que prevê a retirada de centenas de famílias que hoje habitam áreas de risco nos morros Vila Júlia, Vale da Morte, Três Marias, Vila Baiana e Barreira do João Guarda, que serão removidas para novas unidades habitacionais na área conhecida como Canta Galo”, afirmou Antonieta.