Como reduzir a conta de água

Qualquer edifício pode implantar um programa de uso racional da água

Comentar
Compartilhar
13 MAR 201321h00

A afirmação é do engenheiro, Carlos Lemos Costa, diretor da H2C, empresa especializada em uso racional da água. O consultor explicou que mudar velhos hábitos já basta para reduzir o consumo e consequentemente o valor da conta de água, no fim do mês.

"Em edifícios comerciais, o grande vilão é a bacia sanitária, que responde por 50% a 80% do consumo. É possível cortar 40% dos gastos, com a simples regulagem da válvula de descarga ou a troca das bacias sanitárias por outras de menor consumo", avaliou o engenheiro.   

Já em prédios residenciais, o grande vilão do consumo é o chuveiro. "Dependendo da pressão da água, especialmente nos primeiros pavimentos, é recomendável colocar um redutor de fluxo, que garantirá um banho confortável com menor desperdício de água. Hoje o mercado brasileiro já tem torneiras, chuveiros e outros equipamentos que propiciam uma economia de até 35% nas residências”.

Considerando o nível tecnológico atual, um edifício comercial deve ter um consumo de no máximo 30 litros/pessoa/dia; um prédio residencial não pode passar de 180 litros/pessoa/dia, explicou Lemos. "Basta verificar na conta de água o consumo médio do prédio nos últimos seis meses, dividir pelo número de usuários do prédio e dividir novamente pelos dias úteis do mês. Se o resultado estiver acima de 30 litros, é possível economizar".

Dicas de como economizar este recurso natural cada vez mais escasso, estão disponíveis no site da empresa www.h2c.com.br e clicar no link "Calcule seu potencial de economia".