Comissão Parlamentar de Guarujá ouve membros da FortNort

Ela terá 180 dias para produzir um relatório acerca do tema em questão

Comentar
Compartilhar
27 SET 2018Por Da Reportagem08h20
O documento será posteriormente analisado pelo plenário, a quem caberá definir as eventuais providênciasO documento será posteriormente analisado pelo plenário, a quem caberá definir as eventuais providênciasFoto: Divulgação/Câmara de Guarujá

A Comissão Parlamentar de Guarujá que monitora os serviços das concessionárias de energia, presidida pelo vereador e líder do governo, Sergio Santa Cruz (PRB), e que tem como componentes Toninho Salgado (PSD), Luciano Tody (MDB), Fernando Martins dos Santos (PSDB) e Juninho Eroso (PP), ouviu, no início da semana, os representantes da empresa FortNort Desenvolvimento Ambiental e Urbano. Ela terá 180 dias para produzir um relatório acerca do tema em questão. O documento será posteriormente analisado pelo plenário, a quem caberá definir as eventuais providências.

A pauta foi o cumprimento de metas contratuais assumidas pela empresa - que desde maio é a responsável pela manutenção e expansão da rede de iluminação dos bairros de Guarujá (além do Sítio Conceiçãozinha e Jardim Boa Esperança), assim como pela iluminação ornamental de avenidas e praças de toda a Cidade.

Vereadores questionaram os representantes da empresa, sobretudo, quanto ao cronograma dos trabalhos; prioridades de atendimento; número de equipes atuantes; quantidade de pontos já reparados; demandas ainda existentes; áreas de difícil acesso, dentre outras questões análogas.

Algumas respostas, contudo, não foram consideradas plenamente satisfatórias e, por isso, deverão ser alvos de novas apurações. “Alguns dos problemas mencionados foram atribuídos à Elektro, como não sendo de responsabilidade da FortNort. Sendo assim, entendo que devamos fazer uma reunião com as duas empresas, de modo a esclarecer tudo isso em definitivo”, defendeu o vereador Naldo Perequê (PPS).

Da mesma forma, o vereador Raphael Vitiello (PSDB) cobrou maiores esclarecimentos acerca do serviço de 0800 oferecido pela FortNort, assim como sobre o percentual de luminárias que já foram reparadas.

“No caso do 0800, o tempo de resposta que a empresa nos informa não bate com o que a população tem dito e, aliás, se queixado bastante. O mesmo vale para o dado de que 28% das luminárias com problemas já foram reparadas, coisa que ninguém percebeu”, enfatizou Vitiello - que também teve as palavras endossadas pelo vereador José Nilton Doidão (PPS). “A situação, a meu ver, é preocupante. A temporada de verão está chegando, e a iluminação é fator determinante para a Segurança Pública”, disse Doidão.

O presidente da comissão, por sua vez, garantiu que todas as questões mencionadas serão apuradas a fundo e destacou o apoio irrestrito do chefe do Executivo ao trabalho que vem sendo realizado pelos vereadores.

“As decisões que serão tomadas pelo prefeito terão como base as informações apuradas pela comissão, de forma 100% transparente”, afirmou o vereador Sérgio Santa Cruz (PRB). Desde o início deste mês, a Câmara vem cobrando mais agilidade em relação aos serviços da Fortnort. Ainda na sessão do último dia 4/9, uma indicação, assinada por todos os edis, chamou atenção para a morosidade na execução de reparos em áreas que há meses permanecem às escuras.

O parque de iluminação pública de Guarujá é composto por 39 mil lâmpadas a vapor. Além da manutenção delas, a Fortnort tem como compromisso realizar a troca de mil lâmpadas, por Leds, e instalar novos braços de luz. Estima-se que, atualmente, 30% do parque guarujaense esteja apagado, o que representa cerca de nove mil pontos.