Comerciantes da Região estão otimistas para o Dia dos Namorados

Dados são da pesquisa de expectativa realizada pelo Sindicato do Comércio Varejista da Baixada Santista

Comentar
Compartilhar
28 MAI 2019Por Da Reportagem08h00
Segundo pesquisa elaborada pelo SincomércioBS, lojistas acreditam em aumento, mas ticket médio deve ser de R$100Foto: Nair Bueno/DL

O consenso entre os lojistas das nove cidades da região é que o faturamento no Dia dos Namorados crescerá na comparação ao período equivalente de 2018. Mesmo sendo a opinião da maioria (63%), ainda existem aqueles preocupados com os resultados: 30% prevê nível de vendas igual, enquanto 7% acredita em resultado negativo. Esses são os dados da pesquisa de expectativa realizada pelo Sindicato do Comércio Varejista da Baixada Santista (SincomércioBS).

A reação esperançosa entre quem antecipa lucro continua a ser registrada, já que 34% dos entrevistados escolheram a opção "acima de 15%" na pergunta sobre qual seria o valor do aumento. Posteriormente, classifica-se a faixa "5% a 10%, arrecadando 30% dos votos. "Até 5%" e "10% a 15%" receberam, respectivamente, a atenção de 20% e 16%.

O motivo para a diminuição da receita permanece, na visão de muitos (66%), relacionada à crise econômica acontecendo no País. No entanto, houve o registro de outra reclamação: a falta de interesse do público pela comemoração (34%). A alternativa "aumento da concorrência" não foi eleita por ninguém.

Em relação ao tipo de preparação escolhida para potencializar o consumo, a principal ação planejada pelos empreendedores é a decoração especial da vitrine (62%), mas outras ideias, como a oferta de novos produtos (49%) e a divulgação nas mídias digitais (42%), também fazem parte da lista a ser explorada. Promoções e liquidações figuram na colocação com 21% e, em contrapartida, propaganda em rádio, jornal e TV e treinamento de funcionários alcançaram 2% cada. Nessa seção do questionamento, era possível escolher mais de uma resposta.

"Começamos a testemunhar a volta tímida da esperança desses empresários e varejistas", fala o presidente do Sindicato, Omar Abdul Assaf. "Sabemos que o cenário político e econômico do Brasil continua instável, mas, a essa altura, tentamos encontrar vitórias dentro da situação e adaptar as estratégias de venda", complementa.

Pesquisa

A pesquisa foi executada entre os dias 27 de abril e 24 de maio de 2019, com 201 entrevistados (consumidores da região e empresas do segmento, nas nove cidades da Baixada Santista). O levantamento tem caráter quantitativo, utilizando o método de amostra aleatória simples e estratificada.

Colunas

Contraponto